Loading...

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Dúvidas...


9o. ano EF – gabarito da unidade 7 (apostila 4)

9o. ano EF – gabarito da unidade 7 (apostila 4)


Cap. 1 – Dilemas da modernização na America Latina

p. 22

1 Complete o quadro com informações referentes ao processo de independência de Cuba.



1898 Torna-se independente da Espanha com auxílio norte-americano.

1956-1958 Período de guerrilhas e tentativas de tomadas do poder organizadas por Che Guevara.

1934-1958 Ditador Fulgêncio Batista no poder.

1959 Tomada do poder pelas forças de oposição. Fidel Castro assume o poder.

1961 Proclamado o regime socialista em Cuba. A Baía dos Porcos é invadida pelos Estados Unidos.

1962 Início do embargo comercial a Cuba liderado pelos Estados Unidos.

1991 Fim da Ex-União Soviética. A economia de Cuba sofre abalos.

1995 Fidel Castro inicia a abertura económica de Cuba.

2006 Fidel Castro é afastado do poder e substituído por seu irmão.





2 – 1ª coluna: a b c d

2ª. Coluna: c d a b

3 – Identifique os mandatos e principais ações dos presidentes da Argentina.

Raul Alfonsín - 1983-1989 - Iniciou processos para apurar as violações de direitos humanos ocorridas durante o regime militar, mas foi pressionado a paralisar tais processos com a "Lei do Ponto Final".

Carlos Menem - 1989-1999 - Seus primeiros planos para estabilização da economia falharam, mas em 1990 conseguiu reverter o quadro junto ao seu ministro da economia. Mudou a Constituição permitindo a reeleição e foi eleito para seu segundo mandato em 1994.

Fernando de La Rúa - 1999-2001 - Frente a uma crise econômica, congelou os gastos públicos e diminuiu os benefícios previdenciários. Fez um acordo com o FMI. Restringiu os saques bancários, medida que ficou conhecida com corralito. Renunciou devido à pressão popular.

Eduardo Duhalde - 2002-2003 - Extinguiu o corralito e fez novo acordo com o FMI.

Néstor Kirchner - 2003-2007 - Revogou as leis que anistiavam responsáveis por crimes cometidos durante a ditadura. Pagou integralmente a dívida do país com o FMI. Promoveu a recuperação econômica do país.



p. 23

1 - Durante a invasão dos Estados Unidos, a Igreja Católica, que era a maior detentora de terras e propriedades do México, aliou-se aos grandes proprietários de terras, impedindo a formação de um Estado nacional mexicano.

2 - Durante seu mandato, Allende nacionalizou as minas de cobre, as siderúrgicas, a extração de carvão e salitre e as telecomunicações. Estatizou bancos, ferrovias, as atividades de exploração de petróleo e de produção de energia elétrica. Aumentou o salário dos trabalhadores, reduziu o analfabetismo e deu início à reforma agrária.

3 - Os problemas estavam ligados à diminuição da safra de produtos primários; à insatisfação das classes dominantes; a medidas tomadas pelo governo, como o racionamento do consumo, o congelamento de salários e a revisão dos contratos de exploração dos recursos naturais por empresas norte-americanas; à morte de Evita Perón; e à crise entre o Estado e a Igreja Católica.

P . 24

1 - A imagem apresenta um homem vestido com uma roupa feita com as bandeiras dos países latino-americanos.

2 - O homem de cartola representa os Estados Unidos, pois seu chapéu contém os elementos da bandeira norte-americana. A roupa feita com bandeiras dos países Iatino-americanos mostra o poderio norte-americano sobre os demais.

3 - Resposta pessoal.

p. 25

1 - O objetivo é contrabalançar a influência do comunismo e dos movimentos subversivos.

2 - Contexto histórico é o da Guerra Fria.

3 – sete últimas linhas do texto.

4 - As Forças Armadas, fundamentadas na doutrina de segurança nacional, passaram a se responsabilizar pela segurança interna, além da defesa externa.

5 - As justificativas eram o desenvolvimento econômico, o progresso ou a modernização.

Cap. 2 – O Brasil entre ditaduras

p. 38

Sigla Nome do partido Características

PSD Partido Social Democrático Aliado das velhas oligarguias estaduais.

UDN União Democrática Nacional Antigetulista; defendia a não-intervenção do Estado.

PTB Partido Trabalhista Brasileiro Getulista, identificado com o nacionalismo e o sindicalismo.

PCB Partido Comunista Brasileiro Favorável ao regime comunista.

1 . Corretas:

A Constituição de 1946 estabeleceu o voto obrigatório para maiores de 18 anos, alfabetizados, de ambos os sexos.

Direitos como a livre manifestação de pensamento, de expressão e de associação, além da liberdade partidária, foram garantidos pela Consti¬tuição de 1946.

3 . Complete as seguintes frases:

Em 1945, Getúlio Vargas apoiou a eleição de Dutra. Em 1950 Vargas concorreu à presidência com outros três candidatos: Cristiano Machado, Eduardo Gomes e João Mangabeira. Ele venceu as eleições com 3,8 milhões de votos, o que o levou a afirmar que voltava ao poder pelos braços do povo

1 . Dutra liberou as importações, gastando as reservas econômicas com a importação de produtos supérfluos e provocando uma grave inflação. Posteriormente, favoreceu somente a importação de produtos essenciais à produção industrial. No entanto, os altos índices de inflação continuaram. Vargas criou a Petrobras, a Eletrobrás e o BNDES com o intuito de facilitar o desenvolvimento industrial e nacionalizar o refino do petróleo e a produção de energia elétrica.

p. 39

2 . Os trabalhadores urbanos, base de sustentação política de Vargas, estavam insatisfeitos com o aumento do custo de vida; a repercussão negativa, divulgada pela imprensa do atentado contra o jornalista Carlos Lacerda; a pressão feita pela Aeronáutica e pelo Exército.

3 . Jânio governava sem o apoio do Congresso Nacional e esperava que, com sua renúncia, acontecessem movimentos populares que o reconduzissem ao governo, com poderes ampliados. Isso, porém, não ocorreu.

4 . A construção de Brasília foi planejada por JK e idealizada pelo urbanista Lúcio Costa e pelo arquiteto Oscar Niemeyer. As obras da construção foram feitas por migrantes nordestinos, conhecidos como candangos, que chegaram a cerca de 65 mil. Havia grande dificuldade no transporte de materiais e máquinas devido à localização geográfica da cidade. A construção teve início em novembro de 1956 e a inauguração se deu em abril de 1960. A transferência da capital da República do Rio de Janeiro para a região central do país seria uma forma de garantir a segurança das fronteiras ocidentais, ainda despovoadas. Seria também uma maneira de impulsionar a economia de outras regiões do país, pois o desenvolvimento económico até aquele momento era incipiente em outras regiões do país e restrito à região Sudeste.

5 . Jango tinha propostas de reformas sociais, como a reforma agrária, que desagradavam as elites do país e, portanto, não seriam aceitas pelo Congresso. Para alcançar seus objetivos, o presidente instituiu-as por meio de decretos.

p. 40

1 Sim, ele se parece com o presidente Getúlio Vargas. Aparece vestindo roupa de gala para uma cerimônia.

2 Que se sente desconfortável com a roupa apertada e os movimentos limitados.

3 Refere-se à posse do presidente eleito indiretamente pela Assembléia.

p. 41

1- Sobre a criação de qual companhia trata o texto? Sobre a criação da Petrobras.

2- Nos transportes e na indústria.

3- Os gastos com a importação de petróleo significavam "dispêndios crescentes" e os recursos poderiam ser utilizados na compra de outras "utilidades estrangeiras".

4- Sua criação justificava-se pelas possíveis perturbações no comércio internacional de petróleo e pela escassez de recursos de que dispunha o Brasil para a compra do produto.

Cap. 3 – Brasil: da ditadura à abertura

p. 58

1 Preencha a ficha sobre o governo de Castello Branco:



Data de início e término 1964 a 1969

Política interna Com relação à legislação trabalhista, a estabilidade no emprego após 10 dez anos de serviço, prevista na CLT, foi substituída pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Melhorou as contas do país e controlou a inflação.

Política externa 0 governo tomou empréstimos dos Estados Unidos. Em troca concedeu facilidades às empresas estrangeiras instaladas no Brasil, como a permissão de que enviassem todo o lucro para o exterior.

2 Os investimentos na área de energia foram os mais importantes, como os relacionados às estatais Eletrobrás e Petrobras e o Proálcool.

3 a) 110,2% em 1980 e 15,5% em 1972.

b) 1 764,8% em 1989 e 57,4% em 1986.

c) Lançou o Plano Cruzado em 1986, congelando os preços e aluguéis, aumentou o salário mínimo e autorizou reajustes automáticos dos salários quando a taxa de inflação fosse superior a 20%. Como as medidas do plano não foram suficientes para barrar a inflação, interveio na economia diversas vezes, mas sem sucesso.

1 . Greves afetaram a economia nacional; foram criadas organizações políticas contra o regime militar, como a Frente Ampla; a Passeata dos Cem Mil e a decretação do AI-5.

p. 59

2 . Em 1974, Geisel propôs um projeto de abertura política "lenta, gradual e segura" e no mesmo ano, nas eleições legislativas, foi permitido aos partidos realizar campanhas no rádio e na televisão. O MDB conquistou a maior parte das vagas do Senado e na Câmara Federal. Em 1979, o AI-5 foi revogado. Em agosto de 1979, foi aprovada a Lei da Anistia; no mesmo ano uma nova lei eleitoral permitiu a organização de diversos partidos. Houve eleições diretas para governadores de estado em 1982. Em 1984, teve início a campanha "Diretas Já". Em 1985, foi escolhido por meio do voto indireto um presidente civil, Tancredo Neves. Em 1 986, foram realizadas eleições para os governos estaduais e para deputados e senadores da Assembleia Nacional Constituinte, que elaborariam a nova Constituição, que foi promulgada em 1988.

3 Porque, além de fazer as reivindicações relativas à condição de diversos setores da classe trabalhadora, o movimento sindical também fazia exigências quanto às liberdades políticas e democráticas de toda a população.

1 . A imagem mostra um cortejo fúnebre com carros militares e soldados passando por uma rua, acompanhado por um grande número de pessoas. Acima há uma faixa com os dizeres "Sempre estivemos de pé e de pé continuaremos na defesa da soberania nacional. Tancredo Neves".

p. 60

2 . Em 1985, Tancredo Neves foi o primeiro presidente civil eleito por voto indireto, após mais de vinte anos de ditadura militar. Como estava com problemas de saúde, não pôde tomar posse e faleceu em 21 de abril do mesmo ano. Quem assumiu a presidência foi o seu vice, José Sarney.

p. 63

1 – Vargas utilizava o futebol para fortalecer sua política populista, oferecendo ingressos para sindicatos e discursando antes de uma partida importante. Já o regime militar utilizou o futebol para despertar sentimentos nacionalistas e esconder o clima repressivo do país.

2 - Prisões, torturas e assassinatos de presos políticos.

3 - A glória dos tricampeões mundiais possibilitou aos brasileiros não sentirem mais vergonha de serem patriotas.

P . 64



México Porfírio Díaz 1876-1911 Ditador, proporcionou prosperidade econômica, mas causou revoltas por conta do regime autoritário e pela permissividade com relação às intervenções estrangeiras.

México Felipe Calderón 2006 até os dias de hoje Candidato da base governista, eleito em 2006, assumiu o poder mesmo diante de acusações de fraudes eleitorais.

Cuba Fulgêncio Batista 1934-1958 Ditador apoiado pelo governo norte-americano, foi deposto com a guerrilha liderada por Che Guevara e Fidel Castro.

Cuba Fidel Castro 1958-2008 Ditador, transformou Cuba em um país socialista, alinhou-se politicamente à ex-União Soviética; está afastado do poder por problemas de saúde.^

Chile Salvador Allende 1970-1973 Presidente do Chile gue governava segundo princípios socialistas, derrubado por um golpe militar.

Chile Augusto Pinochet 1973-1988 Ditador que liderou o golpe contra Allende; perseguiu adversários políticos; permitiu a entrada de capitais estrangeiros; deixou o poder após plebiscito que terminou com o governo militar.

Argentina Juan Domingo Perón 1943-1945 e 1951-1955 Presidente afastado por militares e reeleito, governava com base em uma política populista e nacionalista; deixou o poder após um golpe militar.

Argentina Néstor Kirchner 2003-2007 Presidente eleito, anulou leis que perdoavam crimes ocorridos durante a ditadura, renegociou e saldou as dívidas do país com o FMI.









p. 65



1ª. série – gabarito para o módulo O sistema colonial

1ª. série – gabarito para o módulo O sistema colonial


Tópico 1

p. 10 – 1) a e b - todas as informações solicitadas pela pergunta estão claramente expressas no enunciado

p. 11 – 2) A

3) 0 Estado português não soube reinvestir os lucros obtidos nos primeiros tempos da exploração colonial. Os reis gastaram em igrejas e prédios suntuosos o dinheiro que deveriam ter usado para consolidar o comércio e para iniciar o desenvolvimento das manufaturas. Dessa forma, deixaram escapar grande parte do que arrecadavam com a exploração de um vasto império colonial.

4) C

5 ) A



Tópico 2

p. 21 – 1) D

p. 22 – 2) a- Todas as mercadorias coloniais deveriam obrigatoriamente en¬trar na Espanha pelo porto de Cádiz.

b- Para evitar o contrabando de metais preciosos.

3) a-A autonomia política permitida aos colonos ingleses.

b- A autonomia política local, característica do self-government, foi o germe da organização federativa que persiste até hoje nos Estados Unidos.

4) A



Tópico 3

p. 33 – 1) D

2) As doenças propagadas pelos europeus; as guerras; a excessiva exploração do trabalho: a fome: a destruição dos valores culturais.



3) a-Exerciam dupla função: reafirmar a cultura indígena e resistir à exploração e à imposição da cultura européia.

b- Da união dos índios em torno da idolatria surgia a resistência que se opunha aos interesses espanhóis.



4) 0 aluno deve apontar detalhes do que lhe chama a atenção nas imagens e indicar que a primeira cria uma imagem favorável para a escravidão (escravos bem alimentados, bem vestidos, fazendo festa), enquanto a segunda apresenta uma imagem cruel, com pessoas subnutridas, praticamente nuas, cansadas etc.

5) Os castigos físicos serviam, sobretudo, para deixar bem claro a condição de submissão do escravo diante do senhor e para tentar dominar pelo medo aqueles que quisessem se rebelar.



Tópico 4

p. 44 – 1) C

2) O trecho é: "Os flamengos recolhiam o produto [açúcar] em Lisboa". Essa observação deixa claro que o fundamento do exclusivo comercial - que os colonos só podiam vender seus produtos aos comerciantes e navios portugueses - estava sendo respeitado, porque o açúcar saía do Brasil e chegava a Lisboa em navios lusitanos, somente então era recolhido pelos holandeses.

3) B

4) Portugal: entrou em crise econômica porque perdeu sua grande fonte de lucro, o açúcar produzido no Nordeste brasileiro; Brasil: perdeu a condição de principal produtor internacional de açúcar e viu iniciar o processo de empobrecimento dos senhores de engenho; Holanda: utilizando as técnicas aprendidas no Brasil, montou a agroindústria de açúcar nas Antilhas e ganhou o mercado internacional para o seu produto.

5) A



1ª. série EM – gabarito do módulo As questões religiosas na Europa e na América

1ª. série EM – gabarito do módulo As questões religiosas na Europa e na América




Tópico 1

p. 11 – 1) O frade defendia os princípios do cristianismo que pregavam a hu¬mildade e o desapego aos bens materiais, ao contrário do que acontecia com a Igreja Católica da Idade Média, quando padres viviam em grandes e luxuosas propriedades. Francisco de Assis passou a viver entre pobres e mendigos, questionando, assim, a forma de vida do alto clero.



2) O aluno deve perceber a oposição entre o papa, que procura defen¬der seu poder, que era milenar, mas que ele sabe que está sendo questionado, e o pensador (Ficino) que, retratando o espírito de sua época, levanta dúvidas sobre a legitimidade do poder da Igreja sobre toda a sociedade.



3) D

4) D

5) Os nobres presentes no Parlamento estavam interessados nas pro¬priedades da Igreja Católica dentro do Estado inglês. Se Henrique VIII confiscasse as terras católicas, provavelmente essas terras cai¬riam nas mãos da nobreza. Também interessava aos membros do Parlamento deixar de pagar os impostos cobrados por Roma.



Tópico 2

p. 19 – 1) E

2) As duas decisões têm relação direta com a afirmação: a proibição da venda de indulgências serviu para acalmar os ânimos contra a corrupção da instituição, enquanto a preservação do princípio da salvação pelas boas obras garantiu a continuidade da entrada de capitais por meio das doações dos fiéis.

3) 0 Tribunal da Inquisição (ou Santo Ofício) foi criado na Idade Média para julgar e punir as pessoas consideradas hereges. O Concílio de Trento reativou a Inquisição para perseguir os protestantes.

4) E



Tópico 3

p. 28 – 1) A Reforma na Inglaterra caracterizou-se peia perseguição promovida pelos anglicanos às outras religiões, como o catolicismo e o calvinismo. Os ingleses perseguidos por causa da sua crença religiosa vieram para a América, onde fundaram colônias de povoamento na Nova Inglaterra (atual Nordeste dos Estados Unidos).

2) 0 aluno deve perceber que nos dois casos existe o trabalho compulsório, mas os servos de contrato eram obrigados ao trabalho por um tempo determinado, previamente combinado, enquanto os escravos eram cativos até o fim da vida. Além disso, o servo não perdia sua condição humana, ao contrário do escravo que se transformava em mercadoria.

3) B

4) a-Colonização de povoamento; policultura: pequena propriedade; comércio interno.

b-Porque a organização política, no período da colonização, deu-se a partir das pequenas comunidades que povoaram o norte das 13 Colônias, criando uma tradição de obediência e valorização das leis regionais. Quando a União foi formada, foi necessário respeitar as organizações regionais para não haver conflitos e movimentos separatistas.



Tópico 4

p. 36 – 1) a-Tolerantes com a escravidão africana, os padres eram contra a escravidão indígena.

b- 0 aluno deve entender que, para os padres, os índios eram os futuros fiéis da Igreja, aqueles que aumentariam a população católica para compensar as perdas para o protestantismo; já o africano era tido como simples instrumento de trabalho, perigoso por causa de sua religião que sacralizava os elementos da natureza, prática considerada feitiçaria, e era bom que ficasse sob o controle do chicote, embora não se deva esquecer a luta de alguns padres (no Brasil, sobretudo Vieira; na América espanhola, Las Casas) para minimizar o sofrimento dos cativos.

2) Para a catequese, a importância dos colégios foi educar crianças indígenas que começavam a ser doutrinadas ainda pequenas. Isso facilitava a aceitação do catolicismo e da vida nas missões quando chegavam à idade adulta. Os colégios jesuítas formaram a base da educação no Brasil, uma vez que, durante os primeiros séculos da colonização do Brasil, eram as únicas escolas existentes. Muitos intelectuais brasileiros, como Gregório de Matos, foram formados pelos jesuítas.

3) A

4) a-As visitações eram os processos de investigação feitos pelos inquisidores que vinham para a colônia, em geral em decorrência de alguma denúncia de heresia.

b- Investigavam suspeitos de praticar o judaísmo ou atividades consideradas ofensa religiosa; mas a principal preocupação dos inquisidores era com a atitude moral dos colonos que, longe da metrópole, praticavam ações consideradas pecado, como o adultério, o homossexualismo ou a bigamia.



2ª. série EM – gabarito do módulo A nova ordem política e econômica: a divisão internacional do trabalho

2ª. série EM – gabarito do módulo A nova ordem política e econômica: a divisão internacional do trabalho




Tópico 1

p. 8 – 1) O aluno deve apontar a oposição entre o internacionalismo, com o qual se identificavam a burguesia e o proletariado, e o nacionalismo, defendido pelas camadas médias.



p. 9 – 2 ) D

3) 0 aluno deve indicar que se tratava da zona de livre comércio estabelecida entre Prússia e Hesen. Na atualidade, os blocos econômicos também se caracterizam como zonas de livre comércio entre os países-membros, embora o contexto capitalista de hoje seja muito mais complexo do que no tempo em que Prússia e Hesen firmaram aquele acordo.



4) Na Itália, a unificação teve participação de setores populares urbanos e rurais, embora para estes últimos o processo tenha resultado em frustração porque não houve divisão das terras, como esperavam. Na Alemanha, o processo foi realizado por parte da elite, sem a participação popular, e, sobretudo, caracterizou-se por seu aspecto militar.

Tópico 2

p.15 – 1) 0 aluno deve indicar as diferenças básicas. Norte: pequenas propriedades rurais, manufatura, trabalho livre, desenvolvimento do comércio e do mercado interno, formação de uma elite que tinha o objetivo de industrializar o país. Sul: grandes propriedades, monocultura voltada à exportação, trabalho escravo, formação de uma elite rural escravista e conservadora.



2 ) As principais transformações econômicas foram a grande ampliação territorial e o crescimento do setor industrial nos estados do Norte.



p. 16 – 3) Como os demais países, os Estados Unidos precisavam optar pelo bloco em que ingressariam no contexto da divisão internacional do trabalho: enquanto os estados do Sul queriam fazer parte do bloco dos países produtores e fornecedores de produtos agrícolas e de matérias-primas, os estados do Norte queriam ingressar no bloco dos países industrializados. A vitória do Norte na Guerra de Secessão determinou a inclusão dos norte-americanos no segundo grupo.



4) C



Tópico 3

p. 29 – 1) A divisão internacional do trabalho significou a divisão da economia mundial em dois segmentos: os países industrializados, produtores de bens de consumo e exportadores de capitais; e os países cuja economia depende da produção agrícola ou mineral, exportadores de produtos primários e que oferecem um mercado de mão-de-obra abundante e barato.

2) Internamente prevaleceram os interesses da elite agrária, que não queria perder a hegemonia política e os lucros provenientes da ex¬portação agrícola. Os interesses externos eram os dos países imperialistas, que precisavam da complementaridade econômica oferecida pelos países pobres.

3) a) Doutrina Monroe.

b) Essa doutrina pregava o lema "A América para os americanos"; seu principal objetivo era impedir a recolonização da América pelas metrópoles européias e permitir a intervenção militar dos Estados Unidos nos países latino-americanos.

4) D

5) É uma teoria criada nos Estados Unidos que defende a ideia de que "os norte-americanos foram escolhidos para governar toda a América". Na realidade, essa doutrina foi criada e difundida por motivações econômicas ligadas à corrida das potências mundiais pelo controle dos mercados.

6) Hearst praticamente criou o ambiente necessário para a eclosão da guerra ao influenciar a opinião pública norte-americana contra os espanhóis, utilizando artifícios como a criação de fatos inexistentes e versões deturpadas de alguns acontecimentos.



Tópico 4



p. 50 – 1) Como a missão de levar civilização para os povos que eles consideravam selvagens.

2) C

3) D

4) D

5) A Inglaterra provocou a Guerra do Ópio para ter uma justificativa de atacar militarmente a China e obrigar o governo imperial a aceitar a presença dos capitalistas ingleses no território chinês. Depois de vencer a guerra, a Inglaterra passou a vender ópio em grande quantidade aos chineses, o que se transformou numa poderosa arma de dominação, já que grande parte da população tornou-se dependente da droga e foi condenada à submissão química.

6) C





terça-feira, 17 de novembro de 2009

Brasil entre as ditaduras Varguista e Militar

1 . GOVERNO DUTRA (1946-1951)


- eleições de 1946 para presidente e congresso / candidatos a presidente: Eduardo Gomes – UDN, Eurico Gaspar Dutra – PSD/PTB, Yedo Fiúza – PCB → vitória de Dutra com 55% dos votos.

- características do governo Dutra = postura conservadora e elitista / repressão ao movimento operário / clima de Guerra Fria / alinhamento aos EUA / política econômica: liberalismo / fechamento do PCB = ilegalidade

- queda das reservas monetárias devido a abertura econômica.

- PLANO SALTE → saúde, alimentação, transportes, energia = ficou no papel

- alinhamento com EUA fez Brasil romper relações com a URSS

- eleições presidenciais de 1950 / candidatos: Cristiano Machado – PSD, Eduardo Gomes – UDN, Getulio Vargas – PTB/PSP → vitória de Vargas com 47% dos votos



2 . GOVERNO DE VARGAS (1951-1954)

- eleito por forças progressistas e conservadoras

- política econômica = nacionalista e industrializante

- Vargas tentou manobrar as forças antagônicas: nacionalistas e defensores do capital estrangeiro

- Campanha da Petrobrás / campanha do governo pelo monopólio da extração e refino de petróleo / oposição do empresariado e grande imprensa / apoio dos militares nacionalistas, da UNE, do PTB, do PCB / Petrobras foi criada em 1953

- política externa = recusa do governo brasileiro em enviar tropas para Coréia e auxiliar EUA na Guerra da Coréia / reação dos EUA: não concedem empréstimos, campanha pela queda dos preços do café no mercado internacional

- oposição a Vargas = UDN / parte das Forças Armadas / empresas ligadas aos EUA / grande imprensa → o populismo era visto como aproximação das idéias socialistas...

- ATENTADO DA RUA TONELEROS (5/8/1954) – Carlos Lacerda (UDN) é ferido e Major Rubens Vaz é morto / mídia aponta Vargas como suspeito / criminosos presos pela FAB indicam Guarda Pessoal de Vargas como mandante.

- Pressão dos conservadores pela renuncia de Vargas / 24/8/54: Vargas suicida-se com tiro no coração / Suicídio de Vargas = ato político / reação popular obriga opositores de Vargas a recuar.



3 GOVERNOS DE CAFÉ FILHO E CARLOS LUZ E NEREU RAMOS (1954-56).



- eleições de 1955 = Juscelino Kubitschek de Oliveira (PSD / PTB) / Juarez Távora (UDN) / Ademar de Barros (PSP) / Plínio Salgado (integralistas) – vitória de JK





4 . GOVERNO JUSCELINO KUBITSCHEK – JK (1956/1961)



- CARACTERÍSTICAS → imagem de estabilidade / consolidação da democracia / desenvolvimentismo

- condições que favoreceram o governo: habilidade política de JK e assessores / aliança PSD e PTB no Congresso / apoio das Forças Armadas – Gen. Lott.

- política desenvolvimentista = “50 anos em 5”/ promessas de desenvolvimento industrial que beneficiaria todos = otimismo / burguesia, classe média e operariado se entusiasmavam...

- PLANO DE METAS: plano de ação econômica de 31 metas / metas prioritárias: energia, transportes, industrias de base, educação e alimentação / meta síntese = Brasília / não obteve sucesso = educação e alimentação / implantação da indústria automobilística e construção de Brasília = sucessos mais marcantes / Estado como coordenador do processo.

- resultado do Plano econômico = dependência de capital e tecnologia estrangeiros / domínio de capital estrangeiro chegou a 80 % em alguns setores = desnacionalização da industria / empréstimos externos = aumento da dívida externa / obras públicas obrigavam à emissão de moeda = inflação / desenvolvimento da região sudeste em detrimento do nordeste = êxodo rural e nordestino / disparidades regionais = SE e NE / governo rompe com FMI, pois não aceita suas imposições (final do mandato de JK).

- resultados positivos = construção de Brasília, implantação da indústria automobilística, estradas, siderúrgicas,petroquímicas, hidrelétricas.

- eleições de 1960 → candidatos: PSD-PTB Gen. Lott e vice João Goulart (Jango) / UDN-PSB-PDC Jânio Quadros e vice Milton Campos / PSP Ademar Barros

- vitória → Jânio Quadros e Jango.



5. Governo Jânio Quadro (1961)



- J. Quadros → político de carreira rápida e brilhante / personalidade autoritária, conservadora, excêntrico, habilidoso, imprevisível, demagogo explorou insatisfação popular e usou o populismo, promessas combate a corrupção, inflação / símbolo: vassoura

- Política Externa: tentativa de implantar “política externa independente” – negociações para reatamento diplomático com URSS, apoio as colônias africanas que lutavam por independência; apoio a Revolução Cubana (socialista) / razoes: ampliar mercados / resultados: tensão com EUA, oposição da UDN, empresários e Carlos Lacerda / nacionalistas o viram como demagogo / conservadores se colocaram na oposição / PTB – PSD fazem oposição no Congresso / política econômica foi um fracasso / presidente isolado.

- Jânio Quadros renuncia em 25 de Agosto de 1961 (7 meses de governo) / renúncia vista como tentativa de golpe que não deu certo / não houve reação de apoio a ele / renúncia abre crise política = conservadores não aceitavam posse de JOAO GOULART como presidente.



6.Governo João Goulart ( 1961-1964)



- Circunstâncias da posse: Jango (vice) estava na China (socialista) / ministros militares assumem a presidência / UDN + empresários + setores entreguistas das Forças Armadas tentam impedir a volta e a posse de Jango / PSD + PTB + sindicatos + militares legalistas querem que a Constituição seja cumprida / Leonel Brizola lança Campanha Legalista / ameaça de Guerra Civil / solução: Emenda Constitucional estabelece o regime Parlamentarista (2.9.61) e Jango pode assumir em (7.9.61)

- Fase parlamentarista (1961-1963) – Jango assume presidência com poderes limitados, em meio a crise econômica e política.

- PLEBISCITO (6.1.63) – vitória do presidencialismo.

- Fase do governo de Jango presidencialista (!963-64) → situação do país: inflação de 52%, dívida externa de 3 bilhões, “inchaço” das cidades (problemas nas áreas de saúde, educação, transporte e saneamento)

- REFORMAS DE BASE = programa político reformista de Jango: reforma agrária, reforma do sistema bancário, do sistema tributário, do processo eleitoral, reforma administrativa, da remessa de lucros, da legislação sobre capital estrangeiro / para executá-las era necessário estabilizar a economia do pais /

- Pressões:

. direita – não quer reformas / grupos : UDN + empresários + IBAD + IPES + MAC + CAMDE + ESG = unidos.

. esquerda = quer reformas / grupos: CGT + UNE + AP

- Jango se aproxima dos movimentos populares e de esquerda / 13 de marco de 1964 – Jango fez um comício no RJ (na estação Central do Brasil) e anunciou desapropriação de terras, encampação de refinarias particulares / resultados: latifundiários, empresários conservadores, militares conservadores, clero conservador entendem que a derrubada do governo e a única solução.

- em SP a direita organiza Marcha da Família com Deus pela Liberdade (19 de Marco de 1964).

- 31 de Março de 1964 – generais começam movimento armado para derrubar governo de Jango com o apoio dos governadores e tropas de MG, SP, Guanabara / Jango recusa-se a resistir / e parte para exílio Uruguai

- 1 de Abril de 1964 – golpe militar vitorioso / milhares de prisões / começa a DITADURA MILITAR.

- razões para o golpe: forças progressistas e de esquerda estavam desunidas e desorganizadas / violenta repressão dos militares / conservadores e direitistas unidos e organizados / para reflexão: Jango era um líder reformista e populista ou um líder revolucionário e comunista?

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Europa e EUA no século XIX

EUROPA NO SÉCULO XIX


- europeus: arrogantes / superiores / respeitavam os EUA (extensão do mundo civilizado)

- época: conservadora e revolucionária



Inglaterra

- Pax Britannica / Era Vitoriana – Rainha Vitória governou de 1838 a 1901 / nesse período a Inglaterra tornou-se a nação mais rica e poderosa do mundo / tinha o maior número de indústria e um vasto império.

França

- Os antigos reais absolutistas voltaram aos tronos e foi criada a Santa Aliança, uma união militar para impedir que houvesse novas revoluções liberais. Mesmo assim, estouraram diversas revoluções em 1820, 1830 e , especialmente , em 1848 – A Primavera dos Povos, que apresentou além do liberalismo, pela primeira vez idéias socialistas e anarquistas. O ano de 1848 foi o mais revolucionário do século XIX, em várias regiões do mundo. A palavra liberdade estava em todas as bocas.

- Napoleão III, no 2º. Reich, realizou a reforma da capital / modernização / pobres forram expulsos para periferia / destaque: Victor Hugo

- Guerra Franco-Prussiana / vitória alemã / o imperador francês Luis Bonaparte (Napoleão III) foi feito prisioneiro / população se rebelou e proclamou a república na França.

- Comuna de Paris (1871); povo descontente com o governo provisório ocupou o prédio da prefeitura / operários organizaram a primeira tentativa de revolução socialista da história da humanidade / medidas revolucionárias: extinção da polícia e do exército, criação dos destacamentos da população armada, separação da Igreja do Estado, educação pública, algumas fábrica sob controle de conselhos dos trabalhadores / Paris não se transformou em uma cidade socialista / com receio de alastramento do movimento revolucionário, os alemães libertaram o imperador francês / soldados franceses atacaram Paris que estava sob controle dos comunardos / saldo: 20 mil mortos.





AS UNIFICAÇÕES ITALIANA E ALEMÃ.

- imigrantes italianos e alemães fugiram da miséria e das guerras na segunda metade do século XIX

- ideais presentes no processo de unificação política: LIBERAL e NACIONALISTA / o liberalismo era um movimento político em favor da liberdade dos indivíduos e o nacionalismo era um movimento político em favor da liberdade e da autonomia dos povos, do direito de criarem seus próprios Estados.

- grupo social com maior interesse: burguesia industrial / união dos mercados = fortalece a economia / revoltas populares com base no socialismo e anarquismo = perigosas para burguesia que concordava com o NACIONALISMO, mas tinha receio que o LIBERALISMO concedesse “direitos demais ao povo”.

- a unificação desses países foi feita de cima para baixo / participação passiva das classes populares / no final do século XIX

- Na Itália, a liderança da unificação coube ao Reino do Piemonte-Sardenha, a região mais industrializada da nação, sob uma monarquia constitucional / destaque: ministro Cavour recuperou territórios que estavam sob controle austríaco / Garibaldi mobilizou o sul através de um exército de camponeses (Camisas Vermelhas) , com proposta republicana não conseguiram se sobrepor aos piemonteses / rei Vítor Emanoel foi coroado rei de toda a Itália / a Igreja Católica não aceitou a perda de territórios e o papa se declarou prisioneiro dos italianos = Questão Romana

- Na Alemanha, dois Estados disputavam a liderança da unificação: a Prússia e a Áustria. Assim, a capital da Alemanha deveria ser Berlim ou Viena? Ganhou Berlim. A unificação econômica começou antes da unificação política através do Zollverein, palavra alemã para união aduaneira (alfândega), ou seja, haveria livre comércio entre os estados germânicos membros. O ministro da Prússia, Otto Von Bismarck, isolou a Áustria. Por meio da guerra, ele foi unindo os Estados alemães à Prússia. A unificação feita “a ferro e fogo” se consolidou da Guerra Franco-Prussiana (1871) = a França foi derrotada e cedeu a região da Alsácia-Lorena e teve que pagar pesada dívida de guerra = revanchismo francês.


 Estados Unidos no século XIX

No século XIX, os EUA se tornaram uma grande potência industrial. Os territórios do oeste foram tomados dos índios – justificativa ideológica: Destino Manifesto – e ocupados por imigrantes europeus / quando as terras eram indígenas ou mexicanas usava-se a força / territórios de franceses, espanhóis, ingleses eram negociados / “Pobre do México, tão perto dos EUA, tão longe de Deus.”

Mas o país continuava dividido em estados no norte, baseados em pequenas e médias fazendas, indústrias, trabalho livre, voltados para o mercado interno e os estados do sul, baseados no latifúndio monocultor, no trabalho escravo, voltados para o mercado externo. Os latifundiários sulistas temiam a abolição da escravatura e não aceitavam o protecionismo alfandegário.

Quando Abraham Lincoln foi eleito presidente, os estados do sul declararam a secessão (separação). Estourou a Guerra Civil (1861-1865), que terminou com a vitória dos nortistas.

No final do século XIX, os EUA já tinham se tornado um país altamente industrializado e imperialista. Organização nos estados sulistas da Ku-klux-klan.

As companhias norte-americanas investiram principalmente no México e nos países da América Central. Quando a situação em um desses países prejudicava os investidores estadunidenses, o governo dos EUA enviava os fuzileiros navais – os mariners. As intervenções militares do imperialismo estadunidense foram chamadas de política do Big Stick (porrete).

terça-feira, 3 de novembro de 2009

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

9o. ano - EF - Questões República Oligárquica e Período Vargas com gabarito

AULA INVESTIGATIVA – República Oligárquica e Era Vargas



1 - “Na história republicana do Brasil, o exercício da cidadania enfrentou muitas limitações e, em alguns casos, foi completamente eliminado.”


O enunciado refere-se ao:


a . voto do cabresto                b . voto secreto


c . voto universal.                     d . voto censitário






2 - “Durante a República Velha (1889-1930), percebemos o coronelismo como limitador da cidadania, pois o poder de mando do coronel influenciava as eleições.”


A partir do texto, assinale a INCORRETA:


a) O coronelismo fez surgir o "voto de cabresto" e o "curral eleitoral", expressões que refletem a postura dócil dos comandados, que votam nos candidatos indicados pelo coronel em troca de favores ou simplesmente por imposição, uma vez que este é quem controla, direta ou indiretamente, a vida das pessoas em sua propriedade ou na região.


b) O coronel é sempre um grande proprietário rural, que, naturalmente, possui o poder econômico e, na prática, o poder político local, o poder de polícia e o poder de justiça. Em outras palavras, prefeitos, delegados e juízes são homens da família do coronel ou seus "protegidos".


c) Soma-se a toda essa estrutura de poder a situação de ignorância à qual está submetida a grande massa de trabalhadores rurais do país, distante dos centros urbanos, da escola e dos meios de comunicação, distante dos direitos - assegurados pela lei, mas negados pelo exercício do poder por parte das elites rurais.


d) Em vigor na República Oligárquica o voto secreto impedia o controle que os poderosos exerciam sob os eleitores que de alguma forma dependiam deles.






3 - Sobre os anos posteriores a proclamação da República no Brasil até 1930 considere as afirmações abaixo, EXCETO (incorreta):


a) Durante a Primeira República, o Brasil continuou a ser o mesmo país "eminentemente agrícola" que fora no Império.


b) A cafeicultura foi a principal riqueza da nação no período da República Velha, cujas estruturas políticas, econômicas e sociais estavam intimamente ligadas à monocultura cafeeira.


c) As oligarquias agrárias dominaram o país na maior parte do primeiro período republicano. Governantes de Estado, deputados, senadores e a maioria dos presidentes do Brasil naquele período eram ligados á monocultura do café.


d) Na sucessão dos governos da Primeira República, alternaram-se presidentes paulistas e gaúchos.


e) A política do café-com-leite ou café-com-café , como era conhecida popularmente a dominação mineira e paulista do governo federal, só terminou com a Revolução de 1930.






4 . A maioria dos presidentes desta época eram políticos de Minas Gerais e São Paulo. Estes dois estados eram os mais ricos da nação e, por isso, dominavam o cenário político da república – prática conhecida como:


a) Política dos Governadores


b) Política do Café-com-Leite


c) Política da Elite


d) Política Paulista-Mineira


e) Política Brasileira


5 - “Montada no governo do presidente paulista Campos Salles, esta política visava manter no poder as oligarquias. Em suma, era uma troca de favores políticos entre governadores e presidente. O presidente apoiava os candidatos dos partidos governistas nos estados, enquanto estes políticos davam suporte a candidatura presidencial e também durante a época do governo.”


O texto se refere:


a) ao Curral Eleitoral e o voto feminino


b) ao Voto do Cabresto e a industrialização do Brasil


c) a Política dos Governadores e a troca de favores entre os políticos


d) a Política do Café-com-leite e a dívida externa


e) ao Coronelismo e as empresas estrangeiras no Brasil






6 - Oligarquia significa:


a) democracia e a garantia da igualdade


b) governo de poucos em benefício próprio.


c) monarquia e os poderes totais do rei


d) república e o governo que representava todas as pessoas


e) a população e as reivindicações por melhorias de vida.






7 . No contexto da crise da República Oligárquica que resultou no processo que desencadeou a “Revolução de 1930” é incorreto afirmar que:


a) todos os setores urbanos, classe média, camponeses e proletariado industrial apoiavam o poder das oligarquias agrárias


b) burguesia reivindicava incentivo ao desenvolvimento industrial e maior participação política


c) o operariado pressiona por melhores condições de vida e de trabalho


d) as classes médias querem maior atenção para a realidade urbana


e) os tenentes propunham reformas, como a instituição do voto secreto






8 . Com base em seus conhecimentos e na charge abaixo, assinale a CORRETA:







a) Vargas governou de forma democrática todo o período conhecido como Era Vargas (1930-1945)


b) Na fase de 1930 a 1937 pode-se concluir que Vargas não sofreu nenhuma oposição política.


c) Nota-se pela expressão de Vargas na ilustração acima que seu governo esteve envolvido em uma conflito com os paulistas em 1932


d) Em 1937 o governo de Vargas tornou-se democrático.


e) Vargas governou de forma autoritária todo o período compreendido entre 1930 e 1945.


9 . Qual das alternativas abaixo pode se relacionar com a charge?











I . No início do século XX no Brasil, as condições de vida dos operários eram péssimas: baixos salários, castigos físicos nas fabricas extensas jornadas de trabalho.


II . O Governo Oligárquico (dos fazendeiros) mandava a polícia espancar os trabalhadores em suas manifestações por melhores condições de trabalho e de vida. A questão social era tratada como “caso de polícia”.


III . Com a Revolução de 1930, o Estado passa a se preocupar com a questão social a fim de afastar os trabalhadores da influência das idéias socialistas, tanto que Vargas organiza as primeiras leis trabalhistas.


IV . Através de leis trabalhistas e da criação de sindicatos oficiais, o Estado controlava os operários.


V . A Constituição de 1934 implantou o voto secreto e universal (para homens e mulheres).






10 . Observe as ilustrações para responder a questão:















As imagens revelam que Vargas:






a . foi um ditador


b . defendeu a democracia


c . favoreceu a liberdade de imprensa


d . não atendeu nenhuma reivindicação dos trabalhadores


e . estava preocupado com seu governo














Gabarito






1 - A
2 - D
3 - D
4 - B
5 - C
6 - B
7 - A
8 - C
9 -  III e IV
10 - A

2a. série EM - Aula investigativa Revolução Francesa com gabarito

2a. série EM – História


Aula investigativa: Revolução Francesa

1 . (Fatec) A "Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão", da Revolução Francesa, traz o seguinte princípio: "Os homens nascem e se conservam livres e iguais em direitos. As distinções sociais só podem ter por fundamento o proveito comum".

Tal princípio é decorrente:

a) da incorporação das reivindicações da classe média por maior participação na vida política.

b) do reconhecimento da necessidade de assegurar os direitos dos vencidos, sem distinção de classes.

c) da incorporação dos camponeses à comunidade dos cidadãos com direitos sociais e políticos reconhecidos na lei.

d) da crença popular na perspectiva liberal burguesa de que a Revolução fora feita por todos e em benefício de todos.

e) da determinação burguesa de levar avante um processo revolucionário de distribuição da propriedade privada.



2 . (Fgv) A Constituição da França de 1791, a partir dos princípios preconizados por Montesquieu, consagrou, como fundamento do novo regime,

a) a subordinação do Judiciário ao Legislativo, que passou a exercer um poder fiscalizador sobre os tribunais.

b) a identificação da figura do monarca, com a do Estado, que a partir desse momento se tornou inviolável.

c) a supremacia do Poder Legislativo, deixando de ser o rei investido de poder moderador.

d) o poder de veto monárquico, que se restringiu a assuntos fiscais, limitando, assim, a soberania popular.

e) a separação dos poderes até então concentrados, teoricamente, na pessoa do soberano.



3 . (Fuvest) Do ponto de vista social, pode-se afirmar, sobre a Revolução Francesa, que:

a) teve resultados efêmeros, pois foi iniciada, dirigida e apropriada por uma só classe social, a burguesia, única beneficiária da nova ordem.

b) fracassou, pois, apesar do terror e da violência, não conseguiu impedir o retorno das forças sócio-políticas do Antigo Regime.

c) nela coexistiram três revoluções sociais distintas: uma revolução burguesa, uma camponesa e uma popular urbana, a dos chamados "sans-culottes".

d) foi um fracasso, apesar do sucesso político, pois, ao garantir as pequenas propriedades aos camponeses, atrasou, em mais de um século, o progresso econômico da França.

e) abortou, pois a nobreza, sendo uma classe coesa, tanto do ponto de vista da riqueza, quanto do ponto de vista político, impediu que a burguesia a concluísse.



4 . (Fuvest-gv) Na Revolução Francesa, foi uma das principais reivindicações do Terceiro Estado:

a) a manutenção da divisão da sociedade em classes rigidamente definidas.

b) a concessão de poderes políticos para a nobreza, preservando a riqueza dessa classe social.

c) a abolição dos privilégios da nobreza e instauração da igualdade civil.

d) a união de poderes entre Igreja e Estado, com fortalecimento do clero.

e) o impedimento do acesso dos burgueses às funções políticas do Estado.



5 . (Mackenzie) Sobre a Revolução Francesa, é INCORRETO afirmar que:

a) os dois clubes mais importantes foram a Sociedade dos Amigos dos Direitos do Homem e o Clube dos Jacobinos.

b) a convocação dos Estados Gerais foi uma demonstração da força econômica do Antigo Regime.

c) representou uma ruptura estrutural. A burguesia alijada do poder se sublevou, tornando-se senhora do Estado.

d) a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão foi a síntese da concepção burguesa da sociedade.

e) a Bastilha, antiga prisão do Estado, foi tomada de assalto por artesãos, operários, pequenos comerciantes, lavadeiras e costureiras.



6 . (Puccamp) No contexto da Revolução Francesa, a organização do Governo Revolucionário significou uma forte centralização do poder: o Comitê de Salvação Pública, eleito pela Convenção, passou a ser o efetivo órgão do Governo... Havia ainda o Comitê de Segurança Geral, que dirigia a polícia e a justiça, sendo que estava subordinado ao Tribunal Revolucionário que tinha competência para punir, até a morte todos os suspeitos de oposição ao regime. O conjunto de medidas de exceção adotadas pelo Governo revolucionário deram margem a que essa fase da Revolução viesse a ser conhecida como:

a) os Massacres de Setembro. b) o Período do Terror.

c) o Grande Medo. d) O Período do Termidor.

e) o Golpe do 18 de Brumário.



7 . (Uece) Na História da França, o GOLPE DE 18 BRUMÁRIO significa:

a) o início da Revolução de 1789 com a abolição dos direitos feudais

b) o fim da Revolução com a subida de Napoleão ao poder com o apoio do exército e da alta burguesia

c) o fortalecimento da participação popular e dos embates entre Danton e Robespierre

d) o estabelecimento da igualdade de todos perante a lei com a aprovação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão



8. (Ufpe) A Revolução Francesa é um marco na história da humanidade por ter produzido rupturas com o Antigo Regime. Qual das alternativas apresenta as mais relevantes?

a) O assassinato do médico Marat, editor do jornal Amigo do Povo, por Charlotte Corday, provocou a radicalização entre os jacobinos.

b) A participação das mulheres na queda da Bastilha e o surgimento do grupo radical dos Girondinos.

c) O fim da servidão e dos privilégios feudais, a declaração dos direitos do homem e do cidadão, o confisco dos bens do clero, a reforma do Exército e da Justiça.

d) O fim da escravidão, a declaração dos direitos do homem, o código de Napoleão com reforma judiciária que confiscou as terras da aristocracia.

e) A secularização do clero, a República Jacobina, o comitê de Salvação Pública que condenou à morte os próprios líderes da Revolução.


Gabarito


1 – D

2 – E

3 – C

4 – C

5 – B

6 – B

7 – B

8 – C

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

3a. série EM - gabarito para correção de atividades

3a. série EM – gabaritos apostila 1


H2 – T1

1 – alternativa A

2 – C

3 – A

4 – A

H2 – T2

1 – B

2 – a) A descoberta d e uma nova rota para o Oriente. A expansão marítima portuguesa teve como principal motivacao econômica a busca por especiarias originárias do Oriente. Na época, a lucratividade das especiarias justificava as arriscadas viagens.

b) Dentre as ações de cristianização podemos citar: ação dos jesuítas, construção de igrejas, catequese das populações indígenas, trabalho missionário de várias ordens religiosas, monopolização do ensino por clérigos católicos.

3 – B

4 – E

H2 – T3

1 – C

2 – a) Fatores que contribuíram para a expansão territorial no Brasil Colonial: bandeirismo paulista (apresamento de indígenas, prospecção, sertanismo de contrato); atividade missionária dos jesuítas e a criação de gado (pecuária extensiva).

b) Trata-se do principio do direito de posse (uti possidetis). Segundo ele, “tem a terra quem está de posse dela”, tese defendida por Portugal nas negociações do tratado de Madrid.

3 – C

H2 – T4

1 – A

2 – D

3 – Consequencias no Brasil da Uniao Ibérica: Portugal e Espanha unidos sob a mesma coroa; desorganização e ruptura das relações comerciais entre Portugal e Holanda; embargo e guerra entre Espanha e Holanda por pendências políticas geradas no Dominio Espanhol; invasões holandesas na Bahia e em Pernambuco.

H1 – T1

1 – B

2 – D

3 – A principal atividade econômica desses povos foi o comercio em decorrência das facilidades para o desenvolvimento de atividades marítimas.



H1 – T2

1 – E

2 – B

3 – a) Conflito entre cidades-estado gregas (Atenas e Esparta), motivado pela expansão imperialista de Atenas sobre uma área de influencia geopolítica espartana. Envolveu cidades aliadas a cada um dos lados.

b) Foi um conflito fraticida; enfraqueceu a Grécia Antiga, facilitando invasões de outros povos, como os macedônicos.

4 – D

H1 – T3

1 – C

2 – A

3 – A

H1 – T4

1 – a) Sociedade feudal da Europa Ocidental.

b) Os principais deveres a cumprir: nobreza, guerreava, a responsabilidade era de defesa da sociedade; clero, orava, cuidava da salvação das almas; os servos, trabalhavam, produziam para sustentar os demais segmentos sociais.

2 – C

3 – A

4 – A

5 – B

2a. série EM - gabarito

Gabarito p/ 2 série EM – modulo A Era das Revoluções.


Pág. 11

1 – alternativa A

2 – alternativa A

3 – Podemos apontar o grupo de conservadores, formados pelos grandes proprietários rurais das colônias do Sul e por grandes comerciantes do Norte e do Centro, que queriam o fim da exploração e dos altos impostos, mas tinham receio de perder privilégios com uma possível participação popular (pobres e escravos). O outro grupo de colonos era composto pelos radicais, formado pelos pequenos proprietários e comerciantes, trabalhadores livres e pessoas que defendiam os ideais iluministas, criticavam os altos impostos metropolitanos, propunham a independência e um governo que atendesse às necessidades da maioria. Os radicais iniciaram as lutas pela independência.

4 – Alternativa E

5 – a) Direitos Naturais (vida, liberdade e felicidade).

b) Quando o governo não garante os direitos naturais.



Pág. 22

1 – alternativa D

2 – a) Podemos citar 3 grupos marcados pela desigualdade social e sem representatividade política: os camponeses, a maioria da população que vivia como servos através de relações feudais; os trabalhadores urbanos, os sans-culottes, descontentes com o alto custo de vida, desemprego e baixos salários; e a burguesia, alta, média e pequena, sobrecarregadas com impostos e exigiam direitos políticos.

b) O estabelecimento da Declaração de direitos do homem e do cidadão e o fim da sociedade estamental (divisão em estados) substituída por sociedade de classes.

3 – A Declaração de Direitos do Homem e do Cidadão assegura determinados direitos às pessoas, porém na prática vários não são cumpridos em sua totalidade, por exemplo, o direito a moradia e a educação.

4 – alternativa B

5 – alternativa B

Pág. 30 e 31

1 – alternativa B

2 – O Bloqueio continental foi uma estratégia adotada por Napoleão para tentar dominar a Inglaterra por meio do embargo econômico, uma vez que não conseguia derrotá-la militarmente. Os países europeus que não aderiram ao bloqueio foram atacados pelos franceses, como foi o caso de Portugal e da Rússia.

3 – alternativa A

4 – a) O princípio da legitimidade propunha o retorno das fronteiras entre os países europeus ao que eram antes de 1789; principio da restauração previa o retorno das monarquias que ocupavam os tronos europeus antes da Revolução Francesa.

b) A legitimidade não foi inteiramente cumprida porque a Inglaterra, a Rússia, a Prússia e a Áustria trataram de conseguir algumas vantagens no momento de redefinir as fronteiras.

Pág. 36 e 37

1 – A expansão francesa ocorrida durante o governo de Napoleao levou uma experiência liberal aos países que ainda viviam sob o regime absolutista. Isso permitiu a uma significativa parcela da população perceber as vantagens do novo regime, sobretudo para as camadas médias, formadas pro pequenos proprietários, comerciantes, artesãos, enfim pessoas que se beneficiariam com o novo regime político e econômico.

2 – O texto apresenta fatores de ordem interna, como a permanência do re no Brasil e presença inglesa em Portugal, e fatores de ordem externa, como a restauração das monarquias absolutistas e a onda de revoluções liberais.

3 – a) Com se pode perceber pelo enunciado, o que diferencia 1789 de 1848 é a presença, nesta última, do proletariado (trabalhadores).

b) A Revoluçao de Fevereiro revelou ao mundo uma nova classe revolucionária – o proletário – e um novo confronto social entre burguesia e proletariado.

4 – alternativa E



1a. série EM - gabarito

Gabarito – módulo O domínio dos Mares


Pág. 12 e 13

1 – a) Para Fernando Pessoa a conquista dos mares foi uma façanha do povo português e não apenas do rei, dou dos navegadores, ou dos comerciantes.

b) Quem tem poder controla ou tona-se proprietário das riquezas naturais; ou, aquele que conquista essas riquezas tona-se poderoso.

2 – O desenvolvimento do comércio marítimo ampliou e consolidou o capitalismo comercial, ou mercantilismo, além de haver transformado grande parte do mundo em mercados fornecedores e/ou consumidores.

3 – a) A América do Norte foi desenhada como se fizesse parte da Asia.

b) A Espanha. Porque é o único pais europeu indicado no mapa.

4 – alternativa A

5 – a) Pela boa aceitação dos produtos no mercado europeu.

b) Catequese da população nativa; trabalho missionário de várias ordens religiosas, que também usavam a exploração colonial para enriquecer a entidade; expansão da Contra-Reforma; utilização do ensino para difundir os valores católicos.

Pág. 19 e 20

1 – Ao substituir os documentos originais pro outros com a sua versão da história, os europeus apagaram os registros dos povos americanos, impedido que pudéssemos conhecer os fatos na versão dos povos dominados.

2 – A religião garantia o poder absoluto dos reis (política).

3 – Porque exploravam os povos conquistados por meio da cobrança de tributos.

4 – alternativa E

Pág. 31

1 – Portugal e Espanha assinaram o tratado de Tordesilhas na tentativa de garantir exclusividade sobre as rotas comerciais do Atlântico, afastando outros países que poderiam fazer concorrência.

2 – alternativa B

3 – alternativa B

Pág. 43 e 44

1 – I . V / II . V / III . V / IV . F / V . V

2 – alternativa B

3 – O tratado de Tordesilhas dividiu a América entre Portugal e Espanha, ignorando a divisão geopolítica estabelecida anteriormente pelas varias nações indígenas.

4 – F V V V

8o. ano - gabarito - apostila 3 - unidade 5 e 6

Unidade 5


pág. 11

1 – general do exército francês / novembro de 1799 / com um golpe de Estado, depois de deixar o Egito / data do golpe de Napoleao no calendário da Revolução Francesa, equivalente a 9 de novembro no calendário gregoriano.

2 – prosperidade da burguesia / autoritarismo / censura à imprensa / recuperação econômica / restrição das liberdades políticas

3 – Foi uma estratégia de Napoleao para diminuir a forca da Inglaterra, sua inimiga mais difícil de vencer militarmente.

4 – sequencia 2 – 4 – 3 – 1 / 1807 – 1815 – 1811 – 1806

Pág. 12

1 – A criação do Banco da França; a reorganização dos impostos; a construção de estradas e pontes e a melhora dos serviços postais.

2 – Por meio do Código Civil Napoleonico foram consolidados ideias burgueses, como a defesa da propriedade privada (um dos principais elementos da sociedade burguesa). Nesse sentido, o código favoreceu a burguesia ao defender e fixar sua ideias.

3 – Após ser derrotado pelos russos, Napoleao viu-se isolado politicamente e abdicou. Foi, então, exilado na Ilha de Elba, no Mediterrâneo. O segundo exílio de Napoleão deu-se depois do seu segundo período de governo, que durou cem dias. Logo após a batalha de Waterllo, Napoleão foi exilado na Ilha de Santa Helena, no Atlântico, onde ficou até morrer.

4 – Na derrota final de Napoleao, seus inimigos estava reunidos em Viena, em 1815, para rearranjar as fronteiras da Europa e tomar medidas conjuntas para impedir acontecimentos revolucionários como os que haviam ocorrido na França.

Pág. 13

1 – Na primeira imagem, Napoleao está com uma coroa em suas mãos e em segundo plano aparece um homem que poder o papa Peio VII. Na 2ª. imagem, muitas pessoas estão reunidas em Notre-Dame, onde Napoleao está coroando Josefina, sua esposo.

2 – O ato de retirar a coroa das mãos do papa e coroar a si mesmo e à sua esposa era um sinal de que não dependia da igreja para tornar-se imperador.

Pág. 20

1 – V V F F

2 – A rebelião dos escravos ocorreu não só pela independência do Haiti, mas também pelo fim da escravidão. O nome Haiti tem origem indígena e significa “terra montanhosa”.

3 – Chapetones → colonos nascidos na Espanha. Ocupavam os melhores e principais cargos administrativos, militares e religiosos na colônias.

Criollos → nascidos na América, com ascendência espanhola. Em sua maioria eram fazendeiros, donos de minas e grandes comerciantes, porém não ocupavam os cargos mais importantes na colônia.

Mesticos → filhos de espanhóis ou criollos com índias ou negras. Desempenhavam funções de pouco prestigio na época.

Indígenas → maioria da população, trabalhava nas manufaturas, minas e fazendas através da mita e da encomienda.

Africanos → eram escravizados e trabalhavam nas fazendas de cacau, algodão e cana-de-açúcar.



1 – L’Ouverture foi líder das revoltas dos escravos pela liberdade. Conseguiu a independencia de São Domingos, mas quando tentou libertar totalmente a ilha foi preso pela tropas napoleônicas. Dessalines substituiu L’Ouverture na liderança e proclamou a independência do Haiti em 1804 e tornou-se governante da ilha.

Pág. 21

2 – A consolidação da Revolucao Indusrial na Inglaterra; o desenvolvimento comercial das colônias; a rivalidade entre criollos e chapetones já que a elite criolla era tratada como inferior; influência das ideias iluministas que defendiam o liberalismo econômico e o fim do Antigo Regime; e a política napoleônica que possibilitou a formação das Juntas Governativas pro parte dos criollos.

3 – As Juntas Governativas eram fovernos lcoais organziados pelos criollos, no momento em que estavam sem seu legitimo rei, já que o irmão de Napoleao governa a Espanha.

4 – Tupac Amaru liderou uma revolta indigena contra o sistema de mita, ou seja, um tipo de trabalho obrigatório ao qual os índios estavam submetidos no Vice-Reino do Peru.

1 – Na 1ª. imagem, há homens que parecem representar os escravos lutando conta os brancos. Notamos as diferentes etnias não apenas por suas características fisionômicas, mas também pela vestimenta de cada um. Na 2ª. imagem, vemos um negro sentado em uma cadeira em primeiro plano, com roupas militares. O outro homem que aparece na imagem também é negro mas não usa mais roupas de escravos como na primeira imagem.

Pág. 22

2 – As imagens representam dois momentos do processo de independência de São Domingos: um primeiro, em que L’Ouverture aparece como líder dos escravos que se rebelaram contra o domínio dos brancos; e um segundo momento, quando os escravos conquistam sua independência e L’Overture para a integrar as fileiras do exército revolucionário frances.

Pág. 30

1 .

1 → padre Hidalgo liderou populares em 1810 e foi morto pela repressão espanhola.

3 → Itúrbide proclamou a independencia em 1821, com as elites.

2 → padre Morelos liderou populares um ano depois e foi morto também pela repressão.

2 – Tinham reivindicações sociais e por isso invadiam propriedades e queriam liquidar os privilegios das elites espanholas.

3 – F F V F V

4 – 1868 / 1898 / Estados Unidos / 1902

Pág. 31

1 – O pan-americanismo foi a idéia de integração dos países latino-americanos, mas não deu certo porque se chocou com os interesses das oligarquias(fazendeiros) locais, além dos interesses de países como os Estados Unidos e Inglaterra.

2 – no processo de independência de Cuba, os Estados Unidos entraram em guerra contra a Espanha e venceram. Derrotada, a Espanha entregou aos Estados Unidos regiões do seu Império colonial, entre elas, Porto Rico.

3 – Os primeiros países a reconhecer a independencia da América Espanhola foram os Estados Unidos e Inglaterra, porque a independencia significava uma possibilidade de comercializar livremente com os novos países.

4 – Os caudilhos eram chefes políticos locais (grandes fazendeiros), que por meio de golpes de estado, tomaram o poder, dominando a política latino-americana por muitos anos.

Pág. 32

1 . Não. Alguns países conquistaram a independência no séc. XX, como Guiana, Suriname e Guiana Francesa.

2 . Cuba em 1898, Panamá em 1903.

3 . Paraguai (1811), Argentina (1816), Chile (1818), Peru (1821). Os da Grã-Colombia se fragmentaram e se tornaram países propriamente ditos em 1830.

Pág. 33

1 – F V V F V – alternativa D

2 – I . Atraso, ignorância e despreparo político.

II . Resposta pessoal. Debate

Unidade 6

Pág. 46

CONJURACAO MINEIRA CONJURACAO BAIANA

ONDE OCORREU Em Vila Rica, na capitania de Minas Gerais Em Salvador, na Bahia.

DATA 1789 1798

COMPOSICAO SOCIAL Intelectuais, clérigos, advogados, mineradores, contratadores, proprietários de terras, poetas e militares de alta patente. Pequenos comerciantes, soldados, artesãos, alfaiates, negros libertos, mestiços e escravos, além de membros da elite proprietária de terras.

OBJETIVOS Proclamação de uma republica em Minas Gerais; fundação de uma universidade em Vila Rica; desenvolvimento das manufaturas têxteis e da siderurgia; perdão de todas as dívidas dos colonos; livre-comércio; permanência da escravidão. Fim do domínio português na Bahia; proclamação da Republica; liberdade de comércio; fim da escravidão; fim das diferenças raciais.

CARATER DO MOVIMENTO Elitista Popular

DESFECHO O movimento foi delatado. Alguns conspiradores receberam castigos leves, outros foram condenados a prisão. Apenas Tiradentes foi preso, enforcado, esquartejado. Com a ajuda de delatores, as investigações levaram á prisão dos principais envolvidos. A devassa recaiu sobre os negros e mestiços, que foram punidos com rigor. Quatro deles foram condenados à morte, executados e esquartejados.





2 – Determinava o monopólio do comercio da colônia para a metrópole.

1 – Para resolver sua crise econômica, o governo português intensificou a exploração colonial provocando uma série de revoltas e descontentamento colonial. A opressão metropolitana chocava-se com o crescimento econômico da colônia, tonando o exclusivo colonial um obstáculo ao desenvolvimento do comércio colonial.

Pág. 47

2 – Porque a capitania de Minas Gerais não estava conseguindo pagar todo o impsoto obrigaroio de 100 arrobas de outo a Coroa portuguesa. A derrama seria o confisco dos bens da população para completar a arrecadação.

3 – Porque inconfidente é aquele que quebra a confiança do rei e a conspiração foi entendida como uma traição ao rei de Portugal.

4 – Porque a expressão pacto colonial sugere que houve um acordo entre a colônia e a metrópole sobre o monopólio do comercio, quando na verdade o que ocorria era uma imposição da metrópole.

1 – O cumprimento da sentença de Tiradentes: enforcado e esquartejado.

2 – O autor do quadro é Pedro Americo. Ele foi pintado em 1893.

3 – Sim. O crucifixo colocado ao lado de sua cabeça, bem como sua fisionomia muito parecida com a de Jesus Cristo, transmitem a idéia de que Tiradentes morreu como um mártir em nome da liberdade, para salvar os colonos mineiros do domínio português.

Pág. 55

1 . - Volta do rei para Lisboa e sua submissão a uma Cosntituicao, pondo fim do absolutismo.

- Controle do comércio do Brasil, com o retorno do exclusivo comercial ou pacto colonial, que tinha sido transformado dede a abertura dos portos, em 1808.

- Centralização do govrno em Lisboa, como era antes da transferência da Corte para o Rio de Janeiro.

2 – B

3 – 1806 = Bloqueio Continental / 1808 = Chegada da família real e fim do pacto colonial / 1810 = Tratados com a Inglaterra / 1815 = o Brasil colônia é elevado a Reino Unido de Portugal e Algarves / 1820 = Revolucao do Porto / 1822 = Proclamacao da Independencia do Brasil

4 – Partido Brasileiro→ defendia a independência liderada por D.Pedro e era contrário à participação popular, a fim de garantir a ordem escravista.

Partido Portugues → deputados da colônia a favor da recolonizaçao do Brasil

Liberais Radicais → defendiam a independencia do Brasil, com a instalação de uma republica e o fim da escravidão.

Pág. 56

1 – Para enfraquecer a Inglaterra, Napoleao decretou a proibição do comércio dos europeus com os ingleses. O governo português não cumpriu essa exigência francesa e teve seu território invadido, antes porém, a família real com o auxilio inglês transferiu-se para o Brasil.

2 – Porque o sistema colonial português e a ordem escravista não possibilitavam o acúmulo de capital e a formação de um amplo mercado consumidor. Além disso, as mercadorias não conseguiam competir com as inglesas, que cada vez mais invadiam a colonia devido aos acordos realizados com o governo inglês.

3 – A elite pressionada pelas Cortes portuguesas não queriam convocar as camadas populares para luta de independencia, por isso apoiaram D. Pedro para liderar esse processo.

4 – Significou que Lisboa deixava de ser a sede do Império português, bem como a perda do monopólio sobre o comércio do Brasil.

Pág. 56

1 – a) Em 1799. B) Em 1808.

2 . Sim. A abertura dos portos pôs fim ao pacto colonial, permitindo que a América portuguesa pudesse comercializar com qualquer nação amiga de Portugal, na época apenas os ingleses mantinham relações amigáveis com os portugueses.

Pág. 64

1 . – Voto indireto e censitário (por renda). Menores de 25 anos, mulheres, escravos, analfabetos, soldados e clérigos não podiam votar.

- Divisão dos poderes em Executivo, Legislativo, Judiciário e Moderador. Este último era exclusivo do imperador e lhe garantia o direito de intervir nos demais poderes.

- Estabelecimento do catolicismo como religião oficial e obrigatório no país.

2 – 1825-28 = Questao Cisplatina / 1826 = Sucessao do trono português / 1830 = assassinato do jornalista Libero Badaró / 1831 = Noite das Garrafadas e abdicação de D. Pedro I.

3 – Local: nordeste: Pernambuco, rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba e Piauí. Data: 1824. Contexto: A excessiva centralização do poder político no Rio de Janeiro, altos impostos. Líder: Frei Caneca. Objetivos: formação de uma república independente e separada do governo do Rio de Janeiro. Desfecho: O governo sufocou a revolta com prisões e execuções.

Pág. 65

1 – porque dessa forma os EUA seguiam a Doutrina Monroe em resposta às resoluções do Congresso de Viena.

2 – Porque apesar de estabelecer a divisão dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, prevê ainda um quarto poder, o Moderador, que possibilitava a interferência do imperador nos demais poderes.

3 – Porque o primeiro projeto constitucional de 1823 limitava os poderes do imperador.

4 – Ao termino da guerra para manter a província Cisplatina, o Brasil estava mais endividado com a Inglaterra e havia perdido território. Isso contribuiu para aumentar a impopularidade do imperador.

5 – O tratado atendia a uma série de exigências portuguesas em troca do reconhecimento da independencia brasileira como o pagamento de indenização, entre outros.

Pág. 66

1 – Os países são o Brasil (d.Pedro) e Inglaterra (rainha Victoria)

2 – Pode ser relacionada ao momento de reconhecimento da independencia do Brasil por parte de Portugal. Afinal, os portugueses exigiram uma indenização de 2 milhões de libras esterlinas em toca do reconhecimento. Esse dinheiro foi conseguido por meio de um empréstimo feito junto aos ingleses.

3 – As relações entre Brasil e Inglaterra ao longo do 1º. Reinado foram marcadas por empréstimos, aumento da divida externa do Brasil, acordos comerciais vantajosos aos produtos ingleses.