Loading...

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Dúvidas...


Mensagem para 2o. semestre

“Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado.” Roberto Shinyashiki
Muitos morreram por um sonho... outros celebraram sua concretização... povos passaram fome... reis foram destronados... crianças sofreram... nações jubilaram... exércitos conquistaram... caravelas viajaram... bombas explodiram... a natureza insistiu em florescer... E a humanidade continua sonhando... uns mais que outros... Vamos explorar esse passado? Vamos viajar no tempo e conhecer essas pessoas, povos, reis, crianças, nações e guerras? Muito trabalho nos aguarda!

Dicas fundamentais para os estudos

1 . Quatro dicas fundamentais para melhorar os estudos:

- Organize seu tempo para estudo, no mínimo, 2 horas diárias, fazendo isso você não irá precisar, necessariamente, estudar nos fins de semana;
- Durma bem, é importante repousar no mínimo 8 horas diárias, uma mente cansada dificilmente conseguirá assimilar bem a matéria estudada;
- Escolha um local agradável para seus estudos, lugares com muito barulho não são recomendáveis, pois você não conseguirá concentrar-se bem no que está fazendo;
- Tenha uma vida saudável, pratique exercícios, alimente-se bem, aproveite as férias e feriados para descansar a mente e voltar ao pique dos estudos no retorno dos estudos.

2 . Como estudar?
Aprender não é apenas ter noções básicas sobre determinados assuntos e só, mas é reter o que foi lido, reproduzir e reconhecer uma série de experiências e pensamentos, fazendo necessária a educação da memória.
Muitas vezes passamos horas estudando um determinado assunto e em poucos minutos mal lembramos do que estudamos, saber educar a memória torna-se então algo indispensável, pois no jogo entre memória e esquecimento, as horas de estudo e de descanso também estão atuando em jogo.
Algumas práticas podem facilitar no aprendizado e fixar na memória os conteúdos estudados e aprendidos, basta seguir uma série de operações sucessivas e gradativas no tempo.
Repetir o conteúdo aprendido é importante, mas não somente repetir continuamente o que é aprendido como um papagaio.
Algumas indicações sugerem:
- ler mentalmente e compreender o assunto;
- reler em voz alta;
- concentrar a atenção nos aspectos específicos e nos mais importantes;
- repetir em voz alta ou escrever os conhecimentos adquiridos;
- fazer esquemas que incluem, a seqüência das noções principais e dos detalhes referentes a cada um deles;
- ter uma boa noite de descanso, uma mente cansada pouco aprende e retém conteúdo com dificuldades.

3 . Como fazer resumos?
A grande preocupação de todos estudantes é com a qualidade do seu estudo e qual a melhor forma de armazenar as informações das várias disciplinas estudadas.
Todo o aprendizado – raciocínio, memória depende do cérebro, um órgão do corpo humano que pesa mais ou menos 1,3 quilo e é formado por 100 bilhões de neurônios que possuem a capacidade de se multiplicar mais de 250 mil vezes por minuto nos dois primeiros meses de gestão e cujos prolongamentos parecem uns emaranhados de fios.
Saber resumir um texto para um estudo posterior facilita na aprendizagem, pois melhora a sua capacidade de se expressar oralmente e através da escrita.
Fazer resumos não se detém copiar pequenos trechos de livros e da Internet que você considere importante e sim expressar com suas palavras as idéias propostas nos textos lidos.
Algumas vantagens em produzir um resumo:
- ajuda na organização da matéria estudada;
- permite uma melhor assimilação da matéria, conseqüentemente uma melhor memorização;
- é uma forma de selecionar quais informações são realmente importantes;
- facilita na reorganização dos seus conhecimentos;
- expressar as principais idéias do texto.

Um resumo deve ser feito de forma clara e de fácil entendimento, pois mesmo com o passar do tempo você poderá ler o resumo e entendê-lo.

4 . Como melhorar seus estudos?
O Estudo nunca foi tão atrativo na vida da maioria das pessoas, estudar pode ser muito chato e para algumas pessoas perca de tempo, como uma pessoa pode tirar 2 horas estudando se já passa 5 ou 6 horas na escola?
Este tipo de pensamento é algo muito errado e está presente constantemente em nossas vidas, estudar pode ser mais fácil do que nós imaginamos isso tudo basta reeducar os hábitos.
Estudar exige força de vontade, paciência, disciplina e domínio de técnicas para que o aprendizado seja feito com eficiência máxima e às vezes dedicando pouco tempo.
A maioria dos estudantes deixa os estudos tudo para a véspera das provas, apresentações de trabalhos e etc... Uma boa dica é não deixar isso acontecer mais, dedicar duas horas por dia pode ser mais útil do que imaginamos:
1º Vai retirar aquele Stress que sentimos na véspera da prova, porque são muitos conteúdos e não sabemos por onde começar.
2º Você terá um aproveitamento muito superior do que você tem, já que a cada dia você estará revisando a matéria estudada, assim você terá uma tendência maior a aprender as matérias já em sala de aula (podendo dedicar um pouco menos ao estudo na sala de aula) e diminuindo o ritmo na véspera da prova.
3º Você vai aprender com mais facilidade as matérias ensinadas, compreendendo melhor e memorizando melhor todo conteúdo.

Por que estudar história?

Nas aulas de História nos dedicamos ao estudo da trajetória da humanidade, sempre analisando os vários aspectos – político, econômico, social, religioso – envolvidos em cada tema abordado. Aprendemos que os seres humanos são os únicos animais capazes de criar cultura, de transformar seus padrões de comportamento , de projetar para o futuro suas realizações, enfim, de construir a sua própria história.
O mundo tem quase 6 bilhões de anos. Pessoas como nós, Homo sapiens sapiens, os humanos modernos, existem há apenas 100 mil anos, e mesmo assim ocupam quase toda essa obra. Isso acontece porque não estamos preocupados com os movimentos arqueológicos e animais gigantescos pré-históricos, mas com o desenvolvimento de nossa própria espécie – com a transformação de selvagens desarticulados.
Há várias formas de abordar a história. Podemos vê-la como um registro das tentativas de dominação dos pequenos pelos grandes ou como um relato das resoluções de problemas políticos , sociais e econômicos por vários grupos humanos. De todos os animais, só o ser humano controla o ambiente e o próprio desenvolvimento. Apesar disso, quanto já avançamos? Já podemos explorar o espaço e dividir o átomo, mas ainda vemos a escravização de pessoas, a discriminação racial e a injustiça. Depois de milhares de anos de guerras, só agora começamos a perceber que há outros meios de solucionar conflitos. Alguns exemplos recentes são encorajadores. É papel da próxima geração multiplicar esses esforços e torná-los eficazes. E isso só poderá se feito pela compreensão do passado.
Em primeiro lugar, jamais perca tempo decorando datas, listas de nomes de reis, presidentes, generais e ministros, nomes de tratados e de batalhas. Em História, essas datas e nomes serão abordados para localizarmos os fatos no tempo e no espaço. São parecidas com etiquetas de um fichário. Mas não precisam ser memorizadas. Afinal, decorar é o contrário de raciocinar.
O mais importante é aprender a raciocinar historicamente. Para isso, toda vez que ler um texto, uma charge, uma música, uma obra de arte, deve-se fazer perguntas indispensáveis:
- O que esses acontecimentos têm a ver com o mundo atual?
- Como eles influenciaram a maneira de viver e de pensar das mulheres e dos homens de hoje?
- Como eles ajudam a explicar o que está acontecendo agora?
- As coisas não poderiam ter sido diferentes?
A leitura de textos e documentos históricos, reflexões e interpretações sobre eles servem para várias coisas: acostumá-lo com a linguagem dos historiadores profissionais; ensinar a ler um texto e interpretá-lo; mostrar qualquer conhecimento científico precisa da dúvida, do questionamento, da polêmica. Em outras palavras, por intermédio deles você pode construir o seu conhecimento.
Afinal, se não é para decorar, o que é que devemos estudar? É para isso que servem as atividades como exercícios e leituras. Decoreba, nem de longe! O que essas atividades propõem são perguntas que sempre deve-se formular para compreender um processo histórico: quais foram as causas? E as conseqüências? Como as coisas se relacionam? As reflexões críticas revelam como o assunto histórico tem muito a ver com a atualidade. E nos deixam a lição principal: jamais podemos aceitar alguma coisa apenas porque disseram que era verdade. Procure saber a razão de tudo, recuse o que não for explicado, questione as coisas por diversos lados.