Loading...

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Brasil entre as ditaduras Varguista e Militar

1 . GOVERNO DUTRA (1946-1951)


- eleições de 1946 para presidente e congresso / candidatos a presidente: Eduardo Gomes – UDN, Eurico Gaspar Dutra – PSD/PTB, Yedo Fiúza – PCB → vitória de Dutra com 55% dos votos.

- características do governo Dutra = postura conservadora e elitista / repressão ao movimento operário / clima de Guerra Fria / alinhamento aos EUA / política econômica: liberalismo / fechamento do PCB = ilegalidade

- queda das reservas monetárias devido a abertura econômica.

- PLANO SALTE → saúde, alimentação, transportes, energia = ficou no papel

- alinhamento com EUA fez Brasil romper relações com a URSS

- eleições presidenciais de 1950 / candidatos: Cristiano Machado – PSD, Eduardo Gomes – UDN, Getulio Vargas – PTB/PSP → vitória de Vargas com 47% dos votos



2 . GOVERNO DE VARGAS (1951-1954)

- eleito por forças progressistas e conservadoras

- política econômica = nacionalista e industrializante

- Vargas tentou manobrar as forças antagônicas: nacionalistas e defensores do capital estrangeiro

- Campanha da Petrobrás / campanha do governo pelo monopólio da extração e refino de petróleo / oposição do empresariado e grande imprensa / apoio dos militares nacionalistas, da UNE, do PTB, do PCB / Petrobras foi criada em 1953

- política externa = recusa do governo brasileiro em enviar tropas para Coréia e auxiliar EUA na Guerra da Coréia / reação dos EUA: não concedem empréstimos, campanha pela queda dos preços do café no mercado internacional

- oposição a Vargas = UDN / parte das Forças Armadas / empresas ligadas aos EUA / grande imprensa → o populismo era visto como aproximação das idéias socialistas...

- ATENTADO DA RUA TONELEROS (5/8/1954) – Carlos Lacerda (UDN) é ferido e Major Rubens Vaz é morto / mídia aponta Vargas como suspeito / criminosos presos pela FAB indicam Guarda Pessoal de Vargas como mandante.

- Pressão dos conservadores pela renuncia de Vargas / 24/8/54: Vargas suicida-se com tiro no coração / Suicídio de Vargas = ato político / reação popular obriga opositores de Vargas a recuar.



3 GOVERNOS DE CAFÉ FILHO E CARLOS LUZ E NEREU RAMOS (1954-56).



- eleições de 1955 = Juscelino Kubitschek de Oliveira (PSD / PTB) / Juarez Távora (UDN) / Ademar de Barros (PSP) / Plínio Salgado (integralistas) – vitória de JK





4 . GOVERNO JUSCELINO KUBITSCHEK – JK (1956/1961)



- CARACTERÍSTICAS → imagem de estabilidade / consolidação da democracia / desenvolvimentismo

- condições que favoreceram o governo: habilidade política de JK e assessores / aliança PSD e PTB no Congresso / apoio das Forças Armadas – Gen. Lott.

- política desenvolvimentista = “50 anos em 5”/ promessas de desenvolvimento industrial que beneficiaria todos = otimismo / burguesia, classe média e operariado se entusiasmavam...

- PLANO DE METAS: plano de ação econômica de 31 metas / metas prioritárias: energia, transportes, industrias de base, educação e alimentação / meta síntese = Brasília / não obteve sucesso = educação e alimentação / implantação da indústria automobilística e construção de Brasília = sucessos mais marcantes / Estado como coordenador do processo.

- resultado do Plano econômico = dependência de capital e tecnologia estrangeiros / domínio de capital estrangeiro chegou a 80 % em alguns setores = desnacionalização da industria / empréstimos externos = aumento da dívida externa / obras públicas obrigavam à emissão de moeda = inflação / desenvolvimento da região sudeste em detrimento do nordeste = êxodo rural e nordestino / disparidades regionais = SE e NE / governo rompe com FMI, pois não aceita suas imposições (final do mandato de JK).

- resultados positivos = construção de Brasília, implantação da indústria automobilística, estradas, siderúrgicas,petroquímicas, hidrelétricas.

- eleições de 1960 → candidatos: PSD-PTB Gen. Lott e vice João Goulart (Jango) / UDN-PSB-PDC Jânio Quadros e vice Milton Campos / PSP Ademar Barros

- vitória → Jânio Quadros e Jango.



5. Governo Jânio Quadro (1961)



- J. Quadros → político de carreira rápida e brilhante / personalidade autoritária, conservadora, excêntrico, habilidoso, imprevisível, demagogo explorou insatisfação popular e usou o populismo, promessas combate a corrupção, inflação / símbolo: vassoura

- Política Externa: tentativa de implantar “política externa independente” – negociações para reatamento diplomático com URSS, apoio as colônias africanas que lutavam por independência; apoio a Revolução Cubana (socialista) / razoes: ampliar mercados / resultados: tensão com EUA, oposição da UDN, empresários e Carlos Lacerda / nacionalistas o viram como demagogo / conservadores se colocaram na oposição / PTB – PSD fazem oposição no Congresso / política econômica foi um fracasso / presidente isolado.

- Jânio Quadros renuncia em 25 de Agosto de 1961 (7 meses de governo) / renúncia vista como tentativa de golpe que não deu certo / não houve reação de apoio a ele / renúncia abre crise política = conservadores não aceitavam posse de JOAO GOULART como presidente.



6.Governo João Goulart ( 1961-1964)



- Circunstâncias da posse: Jango (vice) estava na China (socialista) / ministros militares assumem a presidência / UDN + empresários + setores entreguistas das Forças Armadas tentam impedir a volta e a posse de Jango / PSD + PTB + sindicatos + militares legalistas querem que a Constituição seja cumprida / Leonel Brizola lança Campanha Legalista / ameaça de Guerra Civil / solução: Emenda Constitucional estabelece o regime Parlamentarista (2.9.61) e Jango pode assumir em (7.9.61)

- Fase parlamentarista (1961-1963) – Jango assume presidência com poderes limitados, em meio a crise econômica e política.

- PLEBISCITO (6.1.63) – vitória do presidencialismo.

- Fase do governo de Jango presidencialista (!963-64) → situação do país: inflação de 52%, dívida externa de 3 bilhões, “inchaço” das cidades (problemas nas áreas de saúde, educação, transporte e saneamento)

- REFORMAS DE BASE = programa político reformista de Jango: reforma agrária, reforma do sistema bancário, do sistema tributário, do processo eleitoral, reforma administrativa, da remessa de lucros, da legislação sobre capital estrangeiro / para executá-las era necessário estabilizar a economia do pais /

- Pressões:

. direita – não quer reformas / grupos : UDN + empresários + IBAD + IPES + MAC + CAMDE + ESG = unidos.

. esquerda = quer reformas / grupos: CGT + UNE + AP

- Jango se aproxima dos movimentos populares e de esquerda / 13 de marco de 1964 – Jango fez um comício no RJ (na estação Central do Brasil) e anunciou desapropriação de terras, encampação de refinarias particulares / resultados: latifundiários, empresários conservadores, militares conservadores, clero conservador entendem que a derrubada do governo e a única solução.

- em SP a direita organiza Marcha da Família com Deus pela Liberdade (19 de Marco de 1964).

- 31 de Março de 1964 – generais começam movimento armado para derrubar governo de Jango com o apoio dos governadores e tropas de MG, SP, Guanabara / Jango recusa-se a resistir / e parte para exílio Uruguai

- 1 de Abril de 1964 – golpe militar vitorioso / milhares de prisões / começa a DITADURA MILITAR.

- razões para o golpe: forças progressistas e de esquerda estavam desunidas e desorganizadas / violenta repressão dos militares / conservadores e direitistas unidos e organizados / para reflexão: Jango era um líder reformista e populista ou um líder revolucionário e comunista?

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Europa e EUA no século XIX

EUROPA NO SÉCULO XIX


- europeus: arrogantes / superiores / respeitavam os EUA (extensão do mundo civilizado)

- época: conservadora e revolucionária



Inglaterra

- Pax Britannica / Era Vitoriana – Rainha Vitória governou de 1838 a 1901 / nesse período a Inglaterra tornou-se a nação mais rica e poderosa do mundo / tinha o maior número de indústria e um vasto império.

França

- Os antigos reais absolutistas voltaram aos tronos e foi criada a Santa Aliança, uma união militar para impedir que houvesse novas revoluções liberais. Mesmo assim, estouraram diversas revoluções em 1820, 1830 e , especialmente , em 1848 – A Primavera dos Povos, que apresentou além do liberalismo, pela primeira vez idéias socialistas e anarquistas. O ano de 1848 foi o mais revolucionário do século XIX, em várias regiões do mundo. A palavra liberdade estava em todas as bocas.

- Napoleão III, no 2º. Reich, realizou a reforma da capital / modernização / pobres forram expulsos para periferia / destaque: Victor Hugo

- Guerra Franco-Prussiana / vitória alemã / o imperador francês Luis Bonaparte (Napoleão III) foi feito prisioneiro / população se rebelou e proclamou a república na França.

- Comuna de Paris (1871); povo descontente com o governo provisório ocupou o prédio da prefeitura / operários organizaram a primeira tentativa de revolução socialista da história da humanidade / medidas revolucionárias: extinção da polícia e do exército, criação dos destacamentos da população armada, separação da Igreja do Estado, educação pública, algumas fábrica sob controle de conselhos dos trabalhadores / Paris não se transformou em uma cidade socialista / com receio de alastramento do movimento revolucionário, os alemães libertaram o imperador francês / soldados franceses atacaram Paris que estava sob controle dos comunardos / saldo: 20 mil mortos.





AS UNIFICAÇÕES ITALIANA E ALEMÃ.

- imigrantes italianos e alemães fugiram da miséria e das guerras na segunda metade do século XIX

- ideais presentes no processo de unificação política: LIBERAL e NACIONALISTA / o liberalismo era um movimento político em favor da liberdade dos indivíduos e o nacionalismo era um movimento político em favor da liberdade e da autonomia dos povos, do direito de criarem seus próprios Estados.

- grupo social com maior interesse: burguesia industrial / união dos mercados = fortalece a economia / revoltas populares com base no socialismo e anarquismo = perigosas para burguesia que concordava com o NACIONALISMO, mas tinha receio que o LIBERALISMO concedesse “direitos demais ao povo”.

- a unificação desses países foi feita de cima para baixo / participação passiva das classes populares / no final do século XIX

- Na Itália, a liderança da unificação coube ao Reino do Piemonte-Sardenha, a região mais industrializada da nação, sob uma monarquia constitucional / destaque: ministro Cavour recuperou territórios que estavam sob controle austríaco / Garibaldi mobilizou o sul através de um exército de camponeses (Camisas Vermelhas) , com proposta republicana não conseguiram se sobrepor aos piemonteses / rei Vítor Emanoel foi coroado rei de toda a Itália / a Igreja Católica não aceitou a perda de territórios e o papa se declarou prisioneiro dos italianos = Questão Romana

- Na Alemanha, dois Estados disputavam a liderança da unificação: a Prússia e a Áustria. Assim, a capital da Alemanha deveria ser Berlim ou Viena? Ganhou Berlim. A unificação econômica começou antes da unificação política através do Zollverein, palavra alemã para união aduaneira (alfândega), ou seja, haveria livre comércio entre os estados germânicos membros. O ministro da Prússia, Otto Von Bismarck, isolou a Áustria. Por meio da guerra, ele foi unindo os Estados alemães à Prússia. A unificação feita “a ferro e fogo” se consolidou da Guerra Franco-Prussiana (1871) = a França foi derrotada e cedeu a região da Alsácia-Lorena e teve que pagar pesada dívida de guerra = revanchismo francês.


 Estados Unidos no século XIX

No século XIX, os EUA se tornaram uma grande potência industrial. Os territórios do oeste foram tomados dos índios – justificativa ideológica: Destino Manifesto – e ocupados por imigrantes europeus / quando as terras eram indígenas ou mexicanas usava-se a força / territórios de franceses, espanhóis, ingleses eram negociados / “Pobre do México, tão perto dos EUA, tão longe de Deus.”

Mas o país continuava dividido em estados no norte, baseados em pequenas e médias fazendas, indústrias, trabalho livre, voltados para o mercado interno e os estados do sul, baseados no latifúndio monocultor, no trabalho escravo, voltados para o mercado externo. Os latifundiários sulistas temiam a abolição da escravatura e não aceitavam o protecionismo alfandegário.

Quando Abraham Lincoln foi eleito presidente, os estados do sul declararam a secessão (separação). Estourou a Guerra Civil (1861-1865), que terminou com a vitória dos nortistas.

No final do século XIX, os EUA já tinham se tornado um país altamente industrializado e imperialista. Organização nos estados sulistas da Ku-klux-klan.

As companhias norte-americanas investiram principalmente no México e nos países da América Central. Quando a situação em um desses países prejudicava os investidores estadunidenses, o governo dos EUA enviava os fuzileiros navais – os mariners. As intervenções militares do imperialismo estadunidense foram chamadas de política do Big Stick (porrete).

terça-feira, 3 de novembro de 2009

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

9o. ano - EF - Questões República Oligárquica e Período Vargas com gabarito

AULA INVESTIGATIVA – República Oligárquica e Era Vargas



1 - “Na história republicana do Brasil, o exercício da cidadania enfrentou muitas limitações e, em alguns casos, foi completamente eliminado.”


O enunciado refere-se ao:


a . voto do cabresto                b . voto secreto


c . voto universal.                     d . voto censitário






2 - “Durante a República Velha (1889-1930), percebemos o coronelismo como limitador da cidadania, pois o poder de mando do coronel influenciava as eleições.”


A partir do texto, assinale a INCORRETA:


a) O coronelismo fez surgir o "voto de cabresto" e o "curral eleitoral", expressões que refletem a postura dócil dos comandados, que votam nos candidatos indicados pelo coronel em troca de favores ou simplesmente por imposição, uma vez que este é quem controla, direta ou indiretamente, a vida das pessoas em sua propriedade ou na região.


b) O coronel é sempre um grande proprietário rural, que, naturalmente, possui o poder econômico e, na prática, o poder político local, o poder de polícia e o poder de justiça. Em outras palavras, prefeitos, delegados e juízes são homens da família do coronel ou seus "protegidos".


c) Soma-se a toda essa estrutura de poder a situação de ignorância à qual está submetida a grande massa de trabalhadores rurais do país, distante dos centros urbanos, da escola e dos meios de comunicação, distante dos direitos - assegurados pela lei, mas negados pelo exercício do poder por parte das elites rurais.


d) Em vigor na República Oligárquica o voto secreto impedia o controle que os poderosos exerciam sob os eleitores que de alguma forma dependiam deles.






3 - Sobre os anos posteriores a proclamação da República no Brasil até 1930 considere as afirmações abaixo, EXCETO (incorreta):


a) Durante a Primeira República, o Brasil continuou a ser o mesmo país "eminentemente agrícola" que fora no Império.


b) A cafeicultura foi a principal riqueza da nação no período da República Velha, cujas estruturas políticas, econômicas e sociais estavam intimamente ligadas à monocultura cafeeira.


c) As oligarquias agrárias dominaram o país na maior parte do primeiro período republicano. Governantes de Estado, deputados, senadores e a maioria dos presidentes do Brasil naquele período eram ligados á monocultura do café.


d) Na sucessão dos governos da Primeira República, alternaram-se presidentes paulistas e gaúchos.


e) A política do café-com-leite ou café-com-café , como era conhecida popularmente a dominação mineira e paulista do governo federal, só terminou com a Revolução de 1930.






4 . A maioria dos presidentes desta época eram políticos de Minas Gerais e São Paulo. Estes dois estados eram os mais ricos da nação e, por isso, dominavam o cenário político da república – prática conhecida como:


a) Política dos Governadores


b) Política do Café-com-Leite


c) Política da Elite


d) Política Paulista-Mineira


e) Política Brasileira


5 - “Montada no governo do presidente paulista Campos Salles, esta política visava manter no poder as oligarquias. Em suma, era uma troca de favores políticos entre governadores e presidente. O presidente apoiava os candidatos dos partidos governistas nos estados, enquanto estes políticos davam suporte a candidatura presidencial e também durante a época do governo.”


O texto se refere:


a) ao Curral Eleitoral e o voto feminino


b) ao Voto do Cabresto e a industrialização do Brasil


c) a Política dos Governadores e a troca de favores entre os políticos


d) a Política do Café-com-leite e a dívida externa


e) ao Coronelismo e as empresas estrangeiras no Brasil






6 - Oligarquia significa:


a) democracia e a garantia da igualdade


b) governo de poucos em benefício próprio.


c) monarquia e os poderes totais do rei


d) república e o governo que representava todas as pessoas


e) a população e as reivindicações por melhorias de vida.






7 . No contexto da crise da República Oligárquica que resultou no processo que desencadeou a “Revolução de 1930” é incorreto afirmar que:


a) todos os setores urbanos, classe média, camponeses e proletariado industrial apoiavam o poder das oligarquias agrárias


b) burguesia reivindicava incentivo ao desenvolvimento industrial e maior participação política


c) o operariado pressiona por melhores condições de vida e de trabalho


d) as classes médias querem maior atenção para a realidade urbana


e) os tenentes propunham reformas, como a instituição do voto secreto






8 . Com base em seus conhecimentos e na charge abaixo, assinale a CORRETA:







a) Vargas governou de forma democrática todo o período conhecido como Era Vargas (1930-1945)


b) Na fase de 1930 a 1937 pode-se concluir que Vargas não sofreu nenhuma oposição política.


c) Nota-se pela expressão de Vargas na ilustração acima que seu governo esteve envolvido em uma conflito com os paulistas em 1932


d) Em 1937 o governo de Vargas tornou-se democrático.


e) Vargas governou de forma autoritária todo o período compreendido entre 1930 e 1945.


9 . Qual das alternativas abaixo pode se relacionar com a charge?











I . No início do século XX no Brasil, as condições de vida dos operários eram péssimas: baixos salários, castigos físicos nas fabricas extensas jornadas de trabalho.


II . O Governo Oligárquico (dos fazendeiros) mandava a polícia espancar os trabalhadores em suas manifestações por melhores condições de trabalho e de vida. A questão social era tratada como “caso de polícia”.


III . Com a Revolução de 1930, o Estado passa a se preocupar com a questão social a fim de afastar os trabalhadores da influência das idéias socialistas, tanto que Vargas organiza as primeiras leis trabalhistas.


IV . Através de leis trabalhistas e da criação de sindicatos oficiais, o Estado controlava os operários.


V . A Constituição de 1934 implantou o voto secreto e universal (para homens e mulheres).






10 . Observe as ilustrações para responder a questão:















As imagens revelam que Vargas:






a . foi um ditador


b . defendeu a democracia


c . favoreceu a liberdade de imprensa


d . não atendeu nenhuma reivindicação dos trabalhadores


e . estava preocupado com seu governo














Gabarito






1 - A
2 - D
3 - D
4 - B
5 - C
6 - B
7 - A
8 - C
9 -  III e IV
10 - A

2a. série EM - Aula investigativa Revolução Francesa com gabarito

2a. série EM – História


Aula investigativa: Revolução Francesa

1 . (Fatec) A "Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão", da Revolução Francesa, traz o seguinte princípio: "Os homens nascem e se conservam livres e iguais em direitos. As distinções sociais só podem ter por fundamento o proveito comum".

Tal princípio é decorrente:

a) da incorporação das reivindicações da classe média por maior participação na vida política.

b) do reconhecimento da necessidade de assegurar os direitos dos vencidos, sem distinção de classes.

c) da incorporação dos camponeses à comunidade dos cidadãos com direitos sociais e políticos reconhecidos na lei.

d) da crença popular na perspectiva liberal burguesa de que a Revolução fora feita por todos e em benefício de todos.

e) da determinação burguesa de levar avante um processo revolucionário de distribuição da propriedade privada.



2 . (Fgv) A Constituição da França de 1791, a partir dos princípios preconizados por Montesquieu, consagrou, como fundamento do novo regime,

a) a subordinação do Judiciário ao Legislativo, que passou a exercer um poder fiscalizador sobre os tribunais.

b) a identificação da figura do monarca, com a do Estado, que a partir desse momento se tornou inviolável.

c) a supremacia do Poder Legislativo, deixando de ser o rei investido de poder moderador.

d) o poder de veto monárquico, que se restringiu a assuntos fiscais, limitando, assim, a soberania popular.

e) a separação dos poderes até então concentrados, teoricamente, na pessoa do soberano.



3 . (Fuvest) Do ponto de vista social, pode-se afirmar, sobre a Revolução Francesa, que:

a) teve resultados efêmeros, pois foi iniciada, dirigida e apropriada por uma só classe social, a burguesia, única beneficiária da nova ordem.

b) fracassou, pois, apesar do terror e da violência, não conseguiu impedir o retorno das forças sócio-políticas do Antigo Regime.

c) nela coexistiram três revoluções sociais distintas: uma revolução burguesa, uma camponesa e uma popular urbana, a dos chamados "sans-culottes".

d) foi um fracasso, apesar do sucesso político, pois, ao garantir as pequenas propriedades aos camponeses, atrasou, em mais de um século, o progresso econômico da França.

e) abortou, pois a nobreza, sendo uma classe coesa, tanto do ponto de vista da riqueza, quanto do ponto de vista político, impediu que a burguesia a concluísse.



4 . (Fuvest-gv) Na Revolução Francesa, foi uma das principais reivindicações do Terceiro Estado:

a) a manutenção da divisão da sociedade em classes rigidamente definidas.

b) a concessão de poderes políticos para a nobreza, preservando a riqueza dessa classe social.

c) a abolição dos privilégios da nobreza e instauração da igualdade civil.

d) a união de poderes entre Igreja e Estado, com fortalecimento do clero.

e) o impedimento do acesso dos burgueses às funções políticas do Estado.



5 . (Mackenzie) Sobre a Revolução Francesa, é INCORRETO afirmar que:

a) os dois clubes mais importantes foram a Sociedade dos Amigos dos Direitos do Homem e o Clube dos Jacobinos.

b) a convocação dos Estados Gerais foi uma demonstração da força econômica do Antigo Regime.

c) representou uma ruptura estrutural. A burguesia alijada do poder se sublevou, tornando-se senhora do Estado.

d) a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão foi a síntese da concepção burguesa da sociedade.

e) a Bastilha, antiga prisão do Estado, foi tomada de assalto por artesãos, operários, pequenos comerciantes, lavadeiras e costureiras.



6 . (Puccamp) No contexto da Revolução Francesa, a organização do Governo Revolucionário significou uma forte centralização do poder: o Comitê de Salvação Pública, eleito pela Convenção, passou a ser o efetivo órgão do Governo... Havia ainda o Comitê de Segurança Geral, que dirigia a polícia e a justiça, sendo que estava subordinado ao Tribunal Revolucionário que tinha competência para punir, até a morte todos os suspeitos de oposição ao regime. O conjunto de medidas de exceção adotadas pelo Governo revolucionário deram margem a que essa fase da Revolução viesse a ser conhecida como:

a) os Massacres de Setembro. b) o Período do Terror.

c) o Grande Medo. d) O Período do Termidor.

e) o Golpe do 18 de Brumário.



7 . (Uece) Na História da França, o GOLPE DE 18 BRUMÁRIO significa:

a) o início da Revolução de 1789 com a abolição dos direitos feudais

b) o fim da Revolução com a subida de Napoleão ao poder com o apoio do exército e da alta burguesia

c) o fortalecimento da participação popular e dos embates entre Danton e Robespierre

d) o estabelecimento da igualdade de todos perante a lei com a aprovação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão



8. (Ufpe) A Revolução Francesa é um marco na história da humanidade por ter produzido rupturas com o Antigo Regime. Qual das alternativas apresenta as mais relevantes?

a) O assassinato do médico Marat, editor do jornal Amigo do Povo, por Charlotte Corday, provocou a radicalização entre os jacobinos.

b) A participação das mulheres na queda da Bastilha e o surgimento do grupo radical dos Girondinos.

c) O fim da servidão e dos privilégios feudais, a declaração dos direitos do homem e do cidadão, o confisco dos bens do clero, a reforma do Exército e da Justiça.

d) O fim da escravidão, a declaração dos direitos do homem, o código de Napoleão com reforma judiciária que confiscou as terras da aristocracia.

e) A secularização do clero, a República Jacobina, o comitê de Salvação Pública que condenou à morte os próprios líderes da Revolução.


Gabarito


1 – D

2 – E

3 – C

4 – C

5 – B

6 – B

7 – B

8 – C