Loading...

sábado, 6 de março de 2010

COMO FAZER H.Q.

Muitos estudantes ao preparar uma animação simplesmente abrem o software de animação e a desenvolve de acordo com o que vem a mente, e esta não é a maneira correta de iniciar um desenho animado. É como começar a construir uma casa sem a planta ou pelo telhado.
Comic Live é uma sugestão de software com download grátis.
As etapas iniciais para o trabalho: roteiro, storyboard e personagens.
I . Roteiro - É onde descrevemos objetivamente cenas, seqüências, diálogos e indicações técnicas de nossas criações. Animar é um processo complexo, mas o trabalho pode se tornar muito mais agradável se o fizermos corretamente. O roteiro é uma etapa de grande importância, indispensável, afinal é aqui que se expõem as idéias e as organizam, e mesmo sabendo disto muitos a ignoram por considerá-la perca de tempo, coisa para perfeccionistas. Basicamente para se escrever um bom roteiro deve-se prever o que os espectadores vão pensar e com base nisto surpreender, emocionar, divertir e prender a atenção.
Se você estiver se perguntando como prever o que os espectadores vão pensar, a resposta é simples, faça-os pensar o que você arquitetou. Por exemplo, em um desenho qualquer durante uma luta entre dois personagens, um deles é morto, e o que venceu se engrandece por ser o vitorioso, mas é surpreendido quando descobre algum ferimento letal que foi causado durante o combate e morre, enquanto o outro que pensávamos estar morto estava apenas ferido e inconsciente. Este exemplo é muito visto tanto em desenhos, como filmes, seriados e outros,  usando a criatividade podemos aplicar esta idéia a muitas situações e não apenas a um luta.
Há outras formas de conquistador o espectador, como apresentar alguma situação que deva ser explicada posteriormente pode ser um bom caminho para prender a atenção de seus espectadores. É um meio simples, mas que se bem explorado pode  impressionar muito. Como por exemplo, no filme “O Júri”, que começa com algumas cenas de uma festa de aniversário e em seguida o filme nos leva a um novo quadro sem nos explicar o objetivo daquela cena, o qual nos é revelado mais a frente.
II . Storyboard - Visualizar um filme através de um roteiro é muito difícil, e por este motivo que surgiu o storyboard, que é o roteiro desenhado em quadros, semelhante aos quadrinhos, porém não possuem balões de fala. Traduzindo, “story” significa história e “board” que pode ser quadro, tábua, placa. Esta tradução justifica-se pelo fato dos artistas esboçarem o roteiro e os fixarem em uma placa com tachinhas. Os artistas substituirão os desenhos e re-editarão o storyboard conforme visualizam e os alteram para adicionar suspense, humor, etc. Um ótimo exemplo pode ser visto no bônus do DVD duplo do filme “Procurando Nemo”, onde os artistas da Pixar mostram como foi feito o processo de criação do storyboard do filme.
III . Desenvolvimento dos Personagens - Desenvolver personagens geralmente é muito divertido, e não é apenas desenhar uma figura, cada personagem tem sua forma de acordo com sua personalidade. O animador deve conhecer bem as características de seus personagens para poder construí-los usando as melhores formas. Existem vários tipos de personalidades, como por exemplo, o fortão malvado, ou fortão bonzinho,  o engraçado e a mocinha má. Exemplo de estilo: no filme “Os Incríveis” da Pixar,  um personagem do tipo brutamontes para analisarmos é o Sr. Incrível, independente do estilo do desenho, geralmente se apresentam cabeças pequenas, peito grande e quadril pequeno.