Loading...

domingo, 16 de março de 2014

Segundo Reinado (1840-1889) – Política Interna e Externa (Questão Christie e Guerra do Paraguai)

Segundo Reinado (1840-1889)

 – Política Interna


1os.  Anos do governo de D.Pedro II foram marcados por várias medidas institucionais e pacificadoras / objetivo: consolidar a monarquia / divergências entre os principais partidos: conservadores / centralismo x  liberais / descentralização / embora fossem “Farinha do mesmo saco”, pois compartilhavam dos mesmos interesses econômicos = agro-exportação, escravidão /  1º. Ministério não contou com o apoio da maioria na Câmara dos Deputados / disputas políticas tornaram-se violentas / D. Pedro II dissolve o ministério / novas eleições para a Câmara dos deputados / “eleições do cacete” / liberais foram acusados de fraude e novamente a Câmara foi dissolvida, antes mesmo dos trabalhos começarem / os conservadores passaram a formar o ministério e adotar medidas mais centralizadoras / vários focos de protestos dos liberais ocorreram em Minas e São Paulo = rebeliões liberais de 1842

Revolução Praieira ou Revolta da Praia (1848) – Pernambuco / mobilização liberal assumiu maior amplitude / influência da Primavera dos Povos / motivo principal: liberais radicais não admitiram ter perdido o controle da província para a centralização / descontentamento generalizado / propostas: melhorias nas relações de trabalho, nacionalização do comércio (dominado pelos portugueses), distribuição de terras, voto universal, fim do poder moderador, proclamação da república / rebeldes foram derrotados pelo governo imperial.
Ministério da Conciliação – conselho de ministros composto por liberais e conservadores / esse acordo interpartidário contribuiu para diminuir as divergências, mas afastou os setores urbanos.
Tarifa Alves Branco (1844) – objetivo aumentar os impostos sobre os produtos importados para sanear as finanças do governo / essa lei – protecionista – serviu de estímulo para aumentar a industrialização brasileira.
Parlamentarismo à moda da casa ou às avessas – o modelo brasileiro não seguiu o modelo britânico /  o Poder Executivo era atribuído ao imperador e exercido por ministros, nomeados e demitidos por ele, devido a existência do Poder Moderador / “Na Inglaterra, o rei reina e não governa. No Brasil, o rei reina e governa.”


 Segundo Reinado – Política Externa

1.        QUESTÃO CHRISTIE – conflito diplomático com a Inglaterra

. Antecedentes: pressão inglesa pela extinção do tráfico negreiro / Tarifa Alves Branco / “Bill Aberdeen” (Marinha inglesa aprisiona navios que realizam tráfico de escravos)
. embaixador inglês no Brasil: Willian Christie
- 1º. Incidente: navio inglês naufraga (RS) sua carga é saqueada / Christie exige indenização (1861)
-  2º. Incidente: prisão de 3 marinheiros ingleses (RJ) / Christie exigiu punição dos policiais brasileiros (1862)
- reação do governo brasileiro: paga indenização / mas não puniu policiais brasileiros.
- Christie apreendeu 5 navios brasileiros em represália.
- arbitramento internacional: rei Leopoldo I da Bélgica / laudo favorável ao Brasil / Inglaterra nega-se a pedir desculpas / Brasil rompeu relações diplomáticas com este país.
- Inglaterra (1865) pede desculpas e reata ligações com o Brasil / Por que ? Precisava de algodão (EUA: Guerra da Secessão) e estava de espreita nos conflitos platinos.

2.        Guerra do Paraguai (1864-1870)
- antecedentes: região da Bacia do Prata – alvo de disputa entre Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai  / Por que ? controle econômico
- intervenções brasileiras: Uruguai (Contra Oribe – 1851), Argentina (contra Rosas – apoiava Oribe – 1852) e Uruguai (contra Aguirre – ligado ao Paraguai – 1864/65).
. situação do Paraguai antes da guerra =  sem saída para o mar /  governos ditatoriais: Francia Carlos e Solano Lopes / não tinha grande concentração fundiária (reforma agrária) /  analfabetismo eliminado /  alto padrão de vida / garantia de emprego / moradia / alimentação /  não tinha dívida externa / não dependia capital externo /  início do processo de industrialização.
- por causa do clima de instabilidade da região e pretensões argentinas = Paraguai cercado de fortificações e poderoso exército (80.000 soldados)
- interesses paraguaios: pretensões expansionistas para formação do Paraguai Maior
. Conflito
- Tríplice Aliança (Argentina, Brasil, Uruguai)
- causa imediata: represália dos paraguaios contra o Brasil que invadiu o Uruguai (contra Aguirre) /// Solano Lopes aprisionou navio brasileiro, invadiu Argentina, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.  /// iniciou-se uma longa e sangrenta guerra.
- Brasil: “Voluntários da Pátria” (recrutamento forçado) + “escravos da Nação”.
- resistência paraguaia ate 1868 (várias vitórias) /// - 1866: Caxias assumiu tropas brasileiras /// 1867: Argentina e Uruguai se retiraram do confronto /// pós 1868: Caxias obteve  várias vitórias ///  1869: Assunção foi ocupada /// exército paraguaio foi destruído e reduzido /// Caxias se retirou /// assumiu Conde D´Eu que realizou guerra de extermínio, massacres, execuções /// 1870: Solano Lopes foi morto.
Conseqüências
- guerra destruiu o Paraguai / sobreviventes: mulheres, velhos, crianças / economia dependente / perdeu territórios para Brasil e Argentina.
- efeitos Brasil : aumento dívida externa / 30.000 mortos /exército vitorioso passou a criticar a monarquia e escravidão / exército retornou mais organizado e disciplinado, mais forte que a Guarda Nacional.
- a Inglaterra obtém vantagens com guerra / realiza empréstimos a Argentina e ao Brasil / apropria-se de grandes riquezas no Paraguai / impõe-se completo domínio econômico sobre a América Latina.


Nenhum comentário:

Postar um comentário