Loading...

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Por que estudar história?

Nas aulas de História nos dedicamos ao estudo da trajetória da humanidade, sempre analisando os vários aspectos – político, econômico, social, religioso – envolvidos em cada tema abordado. Aprendemos que os seres humanos são os únicos animais capazes de criar cultura, de transformar seus padrões de comportamento , de projetar para o futuro suas realizações, enfim, de construir a sua própria história.
O mundo tem quase 6 bilhões de anos. Pessoas como nós, Homo sapiens sapiens, os humanos modernos, existem há apenas 100 mil anos, e mesmo assim ocupam quase toda essa obra. Isso acontece porque não estamos preocupados com os movimentos arqueológicos e animais gigantescos pré-históricos, mas com o desenvolvimento de nossa própria espécie – com a transformação de selvagens desarticulados.
Há várias formas de abordar a história. Podemos vê-la como um registro das tentativas de dominação dos pequenos pelos grandes ou como um relato das resoluções de problemas políticos , sociais e econômicos por vários grupos humanos. De todos os animais, só o ser humano controla o ambiente e o próprio desenvolvimento. Apesar disso, quanto já avançamos? Já podemos explorar o espaço e dividir o átomo, mas ainda vemos a escravização de pessoas, a discriminação racial e a injustiça. Depois de milhares de anos de guerras, só agora começamos a perceber que há outros meios de solucionar conflitos. Alguns exemplos recentes são encorajadores. É papel da próxima geração multiplicar esses esforços e torná-los eficazes. E isso só poderá se feito pela compreensão do passado.
Em primeiro lugar, jamais perca tempo decorando datas, listas de nomes de reis, presidentes, generais e ministros, nomes de tratados e de batalhas. Em História, essas datas e nomes serão abordados para localizarmos os fatos no tempo e no espaço. São parecidas com etiquetas de um fichário. Mas não precisam ser memorizadas. Afinal, decorar é o contrário de raciocinar.
O mais importante é aprender a raciocinar historicamente. Para isso, toda vez que ler um texto, uma charge, uma música, uma obra de arte, deve-se fazer perguntas indispensáveis:
- O que esses acontecimentos têm a ver com o mundo atual?
- Como eles influenciaram a maneira de viver e de pensar das mulheres e dos homens de hoje?
- Como eles ajudam a explicar o que está acontecendo agora?
- As coisas não poderiam ter sido diferentes?
A leitura de textos e documentos históricos, reflexões e interpretações sobre eles servem para várias coisas: acostumá-lo com a linguagem dos historiadores profissionais; ensinar a ler um texto e interpretá-lo; mostrar qualquer conhecimento científico precisa da dúvida, do questionamento, da polêmica. Em outras palavras, por intermédio deles você pode construir o seu conhecimento.
Afinal, se não é para decorar, o que é que devemos estudar? É para isso que servem as atividades como exercícios e leituras. Decoreba, nem de longe! O que essas atividades propõem são perguntas que sempre deve-se formular para compreender um processo histórico: quais foram as causas? E as conseqüências? Como as coisas se relacionam? As reflexões críticas revelam como o assunto histórico tem muito a ver com a atualidade. E nos deixam a lição principal: jamais podemos aceitar alguma coisa apenas porque disseram que era verdade. Procure saber a razão de tudo, recuse o que não for explicado, questione as coisas por diversos lados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário